Você Está Disposto a Abandonar o Que Te Faz Sofrer?

Não é apenas sobre pessoas, relacionamentos, trabalhos… é sobre ideias percepções, julgamentos, sentimentos…é sobre raiva, ressentimento e o apego a sua interpretação dos fatos e das pessoas. É sobre resumir o outro e a si mesmo aos erros e a dor quando existe muito mais que isso! É a sua escolha abandonar um emprego ou um relacionamento, mas também é a sua escolha que emoções vai manter consigo se ficar ou partir. Você pode ter raiva do que alguém fez ou pode escolher entender que ele deu o que tinha e que algo dentro de você se colocou disponível à isso. Você continua se levando consigo, é o sentimento que carrega no seu coração e a maneira como interpreta a dinâmica da vida que determinam o peso do sofrimento/problema e sua habilidade de lidar com isso sem perder a paz.

Você está disposto a abandonar a narrativa da vítima e do vilão? Somos espíritos interpretando personagens que apenas parecem a vítima ou o vilão. Enquanto você contar a história de que por culpa dos seus pais…do seu chefe… do cliente…do seu marido(esposa)…do seu filho…do seu vizinho… Você não se sente ______, amado, feliz, próspero, em paz, ou que por sua culpa o seu filho, fulano ou ciclano não é feliz ou qualquer coisa que seja, você carrega uma carga que não é sua enquanto dá o seu poder ao outro. Cada um é responsável pelo seu mundo interno. Se a carga não é sua, você não tem o poder ou o que é necessário para carrega-la, e por isso enverga. A “carga” foi feita sob medida para o seu dono, para o desenvolvimento dele, por tanto só ele tem o necessário para dar conta dela, é o poder dele. Aquela pessoa precisa daquilo pra desenvolver as habilidades necessárias para dar o próximo passo. Tudo serve ao ser. Tudo agora está a serviço do que está por vir.

Abandonar o que te machuca aqui não é apenas perdoar o erro, é compreender que cada ser humano deu o seu melhor em cada circunstância ainda que pareça pouco, ainda que pareça horrível, que doa, ainda que existisse uma opção “melhor” ao nosso ver. Tudo que aquele ser podia fazer com o conteúdo interno dele, ele fez. Mesmo que você olhe e diga que ele poderia ter pego outro caminho, tomado outra ação ou reagido de outra forma… você não vê o interior do outro, nem as razões do espírito por trás das ações do humano. Você não sabe o que só Deus sabe. Você julga da sua posição, com o seu conteúdo, não do lugar do outro, com a dor do outro, na pele do outro, você não sabe, então você escolhe uma maneira de interpretar o outro, a si mesmo, as circunstancias, as ações e reações. Se é assim, escolha uma interpretação que te faça bem, que te beneficie e te empodere ao invés de uma que te diminua. Escolha uma interpretação que liberte, que não aprisione nem resuma ninguém à um julgamento no seu mundo interno. Que não te amarre em emoções pesadas. Que não te prenda à cadeira da vítima ou do vilão. Para ser livre você precisa se soltar da culpa e do julgamento que te amarra ao outro. Do lado de fora você toma as ações pertinentes a cada situação mas não internaliza a posição de mocinho ou bandido e busca entender porquê seu inconsciente trouxe aquela situação para sua experiência. Quanto mais desenvolvemos a habilidade de agir no mundo externo de acordo com o que determinamos que é melhor e mais humano, e simultaneamente do lado de dentro não nos prendermos ao julgamento, mais livres nos tornamos.

Autorresponsabilidade não é culpa. Se julgar do lugar em que você está agora, quando já sabe onde aquelas escolhas “erradas” te levaram, quando você já aprendeu algo com aquilo é incoerente, até mesmo insano. A consciência que você tem hoje é resultado de todas as suas vivências, aquele era o seu melhor, e te desenvolveu para ser melhor um passo a frente. Abandone a ideia de que você poderia ter feito melhor, com o conteúdo que você tinha aquele foi o seu melhor.

Você está disposto a abandonar a ideia de que não te deram o bastante? De que aquilo que aconteceu foi feito pra te destruir? De que a vida é injusta com você? A vida que o seu Espirito escolheu!

Parece que são pessoas que te machucam

Não são pessoas que te machucam mas a sua ideia sobre o que eles deveriam fazer pra você se sentir ____________em contraste com a realidade. Se você abandonar a ideia de que precisa disso pra se sentir ________ você é livre pra continuar buscando pessoas que tenham determinado trato com você, mas não vai mais sofrer quando se deparar com alguém que não tiver. Você se muda sem se afetar pela mudança, pela dor do que não foi….você é livre pra continuar buscando o trabalho sonhado e todas as coisas que deseja desfrutar mas não sofre por não as ter porque abandonou a ideia de que depende delas pra se sentir_________. As buscas sempre serão contínuas, mas os resultados, cedo ou tarde, podem surpreender. Todo sentimento é uma semente para colheita futura. Escolha uma visão da vida que você tem agora que faça você se sentir bem, o melhor possível, mas continue agindo no mundo material para ter uma vida melhor. Uma coisa não anula a outra, a semeadura acontece simultaneamente no mundo material e imaterial, pelo que você faz, acredita e pelo que você sente.

@interconexão


Nunca Vá dormir Sem Um pedido Para o seu Subconsciente

Aprender a canalizar seu pensamento – tanto consciente quanto subconsciente – cria as condições que tornam inevitável atingir seus objetivos.

“Nunca vá dormir sem um pedido para o seu subconsciente.” —Thomas Edison

É uma prática comum para muitas das pessoas mais bem-sucedidas do mundo dirigir intencionalmente o funcionamento de sua mente subconsciente.

Seu subconsciente nunca descansa, está sempre em serviço pois controla todos os processos vitais e funções do seu corpo e sabe as respostas para todos os seus problemas. Ele está sempre ouvindo, vendo tudo que você não vê, no sentido de ver conscientemente, e registra tudo o tempo todo.

Quando relaxamos ele aproveita a brecha pra nos passar informações pertinentes.

Tenho certeza que você já teve a experiência de ter algum problema e a resposta simplesmente surgiu quando vc não estava pensando a respeito… Aquelas ideias e soluções fabulosas que temos no banho por ex… Aquele nome que tentou lembrar o dia inteiro…

COMO PEDIR

A solicitação de 3 etapas leva apenas cinco minutos: 

Etapa 1: Antes de apagar a luz, feche os olhos e reserve um minuto para fazer uma solicitação ao seu subconsciente. Pode ser qualquer coisa. Eu começaria pequeno. Um hábito, uma mudança sutil pra começar a ancorar a ferramenta em si mesmo.

Passo 2:Dedique dois minutos para se visualizar realmente capaz de fazer isso que você deseja. Seja para obter a motivação para correr antes do trabalho ou comer um lanche saudável, você deve se visualizar fazendo o pedido que fez ao seu subconsciente. Digamos que você queira correr antes do trabalho: imagine-se levantando alguns minutos mais cedo do que o normal, colocando suas roupas de ginástica e tênis de corrida e saindo. Então você começa a correr e você se sente bem. 

Etapa 3:Reserve dois minutos para imaginar a sensação que ocorrerá quando você for capaz de realizar essa coisa nova. Como você se sente quando volta pela porta da frente depois de uma corrida matinal? Energizado? Qualquer sentimento que você queira alcançar, imagine que você já criou essa emoção dentro de você. Deixe-o penetrar, então vá dormir e deixe seu subconsciente fazer o resto do trabalho. Sua mente subconsciente deseja ajudá-lo a melhorar sua vida; você apenas tem que confiar em seus vastos recursos e permitir que faça o que quer.

“Seu subconsciente trabalha continuamente, enquanto você está acordado e enquanto dorme.” – Napoleon Hill

Você verá uma melhora em menos de um mês. Essa solicitação subconsciente funciona tanto para questões pessoais quanto para questões relacionadas ao trabalho.

A ação torna seu pedido real

Essa é a melhor abordagem pois será necessário um pedido ao subconsciente e uma ação na vida desperta para que o desejo aconteça. 

Você pode não querer correr após o primeiro pedido subconsciente, mas tente visualizar-se realizando os movimentos nas primeiras semanas. Em seguida, comece a colocar seu equipamento de exercícios e faça uma caminhada de cinco minutos. Esses passos de bebê irão prepará-lo para sua rotina de corrida. Então, depois de algumas semanas, vá em frente. Agora que você tem suas emoções voltadas para a corrida, isso deve estimulá-lo a entrar em ação. Ao permitir que o ímpeto emocional cresça, você pode criar motivação que o ajudará a realizar coisas que o deixam mais feliz. 

//www.instagram.com/embed.js

Dez minutos depois de acordar:

Investigação confirma o cérebro, especificamente o córtex pré-frontal, é mais ativo e prontamente criativo imediatamente ao acordar. Sua mente subconsciente vagou enquanto você dormia, fazendo conexões contextuais e temporais. Afinal, a criatividade é fazer conexões entre diferentes partes do cérebro.

Em uma entrevista recente com Tim Ferriss, Josh Waitzkin ,antigo xadrez prodígio e campeão mundial de tai chi, explica sua rotina matinal para explorar as descobertas e conexões subconscientes experimentadas enquanto ele estava dormindo.

Ao contrário de 80% das pessoas entre 18 e 44 anos que verificam seus smartphones 15 minutos depois de acordar , Waitzkin vai para um lugar tranquilo, medita um pouco e pega seu diário.

Em seu diário, ele pensa por vários minutos. Assim, em vez de focar na entrada como a maioria das pessoas que verifica suas notificações, o foco de Waitzkin está na saída. É assim que ele entra em seus domínios superiores de clareza, aprendizado e criatividade – o que ele chama de “inteligência cristalizada”.

Agora, logo pela manhã, quando seu cérebro criativo estiver mais sintonizado, depois de seu treino subconsciente enquanto você dormia, comece a escrever tudo o que vier à mente sobre essas coisas que você solicitou.

A criação mental sempre precede a criação física. Antes de um edifício ser construído fisicamente, há um projeto.

“Um homem não pode escolher diretamente suas circunstâncias, mas pode escolher seus pensamentos e, de forma indireta, mas segura, moldar suas circunstâncias.” – James Allen

Seus pensamentos são o projeto da vida que você está construindo, um dia de cada vez. Quando você aprende a canalizar seu pensamento – tanto consciente quanto subconscientemente – você cria as condições que tornam inevitável a realização de seus objetivos.

Como Hill afirma ainda: “A mente subconsciente se traduzirá em seu equivalente físico, pelo método mais direto e prático disponível.”

Você é o criador do seu destino. Essa rotina simples o ajudará a cristalizar onde você quer ir e como chegará lá.

Como Limpar Bloqueios Inconscientes

Nossos problemas são construções nossas mas como arquiteto é o nosso inconsciente não nos parece assim.

Nossos hábitos, sentimentos, impulsos, reações e realidade são uma programação do nosso inconsciente, mas nós fomos os programadores em algum ponto do tempo de cada um desses programas. Nossas percepções, julgamentos e emoções são os zeros e uns desse sistema. Nosso sistema operacional escuta e traduz em realidade continua tudo isso o tempo todo.

Mudar nossa realidade começa por mudar a nós mesmos, mas mudar nossos impulsos, formas de pensar e sentir, pontos de vistas fixos e hábitos não é fácil porque eles são enraizados em experiências do passado, geralmente na infância e ramificados conforme outras experiências se desenrolaram após a primeira. Eles vão se solidificando por assim dizer, por conta das vezes que repetimos determinado julgamento, emoção, experiência. A experiência é sempre uma evidência de que estamos certos naquele modo de operar/pensar. Mesmo quando o evento em si é desagradável. Para o subconsciente tem sempre algo pior a espreita do que aquilo que você está reclamando que está vivendo, e o seu “drama pessoal” é na verdade como ele está te protegendo disso.

Quantas vezes você quis acordar mais cedo pra fazer seu dia render mais, ou pra incluir uma nova atividade na sua rotina diária mas acabou acordando no horário de sempre e se sentindo um fracasso depois? Quantas vezes você olhou para aquele seu amigo que acorda seis horas da manhã pra correr antes do trabalho e pensou eu queria ser assim!? Ter essa motivação? A verdade é que você não é um fracasso, apenas tem uma programação diferente e se você quiser o bastante pode muda-la. Mas se não o fizer, (do jeito especifico que quer, como acordar 6 da manhã motivado) você pode certamente eliminar o padrão de se sentir fracassado por não fazer assim. pode mudar sua percepção sobre si mesmo, suas metas e como deve alcança-las. Se você não consegue acordar as 6h bem, durma até o hr que você pode com a gratidão de poder dormir até tal horário ao invés de se recriminar, encontre outros meios de incluir na sua rotina o que você quer. Mas dizer isso é fácil e lógico, agora determinar como se sentir não depende de dizer sinta-se grato.

É preciso encontrar meios de reescrever o programa que corre abaixo da superfície. E não existe um meio, mas existem vários. Umas ferramentas funcionam melhor para umas pessoas do que pra outras, ou funcionam em area da vida, melhor do que outras, e então você pode tentar e quando não funcionar para uma coisa, passar para outra e depois voltar para aquela coisa com outra ferramenta.

PREPARAÇÃO

Abaixo tem um processo inspirado pela Christie Sheldon que você pode experimentar, fica a seu critério fazer diretamente ou gravar com sua própria voz uma meditação guiada seguindo os passos, é um um processo de autoindução, relaxando seu corpo entrando em uma frequência cerebral e cardíaca capaz de facilitar o processo de acessar o subconsciente e trabalhar com ele.

Você também pode gravar a sessão e depois ouvir e tomar notas, como sendo o seu próprio terapeuta, porque você é. Frequentemente pessoas que praticam autoindução durante meditação não conseguem se lembrar de tudo que fizeram no final processo. Isso é bem comum, por isso você pode achar interessante gravar.

Escolha um lugar confortável, garanta que você tenha privacidade e tempo suficiente sem ser incomodado. Se escolher gravar anteriormente, prepare a gravação. Se escolher gravar a sessão prepare o gravador. Sinta-se livre para criar o ambiente que achar mais conveniente(música, aroma, luz).

PROCESSO DE ACESSO E REFRAME PASSO A PASSO

  • PASSO 1 – DEFINA UM PROBLEMA/BLOQUEIO/ tema para trabalhar.
    • Um sentimento, um bloqueio, algo que você não consegue ultrapassar, talvez algo que fique se repetindo na sua vida, um padrão.

O problema é algo consciente mas o que você precisa limpar está abaixo da superfície é o alicerce, a fundação que fica abaixo da terra sustentando a construção do seu problema.


  • PASSO 2 – AUTOINDUÇÃO & CONEXÃO
    • Entre em meditação e se conecte – Um estado de relaxamento físico e mental, um estado de conexão com a luz, com o universo em todas as direções.

Feche os olhos, relaxe e respire de vagar. Visualize energia vindo de cima (do universo/fonte) e de baixo (do centro da terra) e entrando no seu corpo. Preenchido de energia, visualize expandido essa luz de você para o mundo, comece aos poucos, expanda até o ambiente que está, até o bairro, cidade, estado, país, planeta… Assim você esta recebendo e enviando energia simultaneamente. Neste estado você esta pronto para o próximo passo acessar as informações pertinentes a solução do seu bloqueio.

Sendo possível grave sua sessão, você pode achar interessante o que é capaz de lembrar durante o processo e como isso está interconectado ao que você tem manifestado, ao que não consegue fazer ou parar de fazer. E essa conexão muitas vezes você só consegue fazer depois ao escutar o áudio, e então o processo começa a fazer mais sentido, e você se torna especialista de si mesmo, se tornando cada vez mais fácil encontrar a raiz dos seus padrões e bloqueios.


  • PASSO 4- FAÇA PERGUNTAS:

Pra esse processo você vai dizer a primeira coisa que vier a mente logo após a pergunta. NÃO É PARA TENTAR LEMBRAR NADA. Apenas trabalhe com o que vier naturalmente, com o que você sente e com o que você acha que parece ser a resposta.

  • EU ESTOU SENTINDO ISSO____ COM QUANTOS ANOS EU SENTI ISSO PELA PRIMEIRA VEZ? (leve o sentimento/frustação para esse centro e pergunte)
    • Você pode focar no tema e começar a fazer perguntas para se conectar com a emoção.
      • EX: Seu problema é querer/precisar perder peso, ou para de comer um certo tipo de alimento, mas não consegue.
    • Você poderia se perguntar: Qual idade eu senti/ entendi que eu precisava comer esse tanto? quando eu entende que era bom e seguro pra mim comer esse tanto ou esse tipo de comida? Quando eu entendi que era seguro pra mim estar sempre acima do peso? Quando eu entendi que isso me protegeria e me manteria seguro?
  • QUEM ESTAVA ENVOLVIDO?
    • DE QUEM EU ESTOU REPLICANDO ISSO ? De quem copiei/modelei isso? ou quem eu estou corrigindo com isso? Meu pai? minha mãe? meus avós? eu mesmo?
    • De modo geral na infância aprendemos observando e nos definimos como julgamos o que observamos. Então você pode estar modelando alguém ou fazendo o extremo oposto daquela pessoa, caso você tenha julgado ela errada, ou tenha sentido alguma dor a partir de um modo de ser dela.
  • QUAIS SENTIMENTOS e/ou JULGAMENTOS ESTÃO LINKADOS A ISTO?
    • Neste momento pode ser que você tenha se lembrado de um determinado evento do passado, assim observe todos os sentimentos do seu eu de X anos (a idade que veio na pergunta 1) mesmo que isso não tenha acontecido e você não lembre de um evento especifico apenas se concentre em você com aquela idade, (imagine, ok eu tenho 8 anos como eu me sinto sobre isso)
    • Pode ser medo, carência, vazio etc…apenas reconheça esse pacote de informações psicoemocionais porque podem ser várias emoções.
  • ONDE ESSA ENERGIA ESTÁ CONDENSADA NO MEU CORPO E/OU EM TORNO?
    • Sinta ou visualize onde isso parece que está, em qual parte do seu corpo?
    • APENAS DIGA O QUE VOCÊ ACHA. A PRIMEIRA COISA QUE VIER NA SUA MENTE, e trabalhe com isso como sendo verdadeiro. Quanto mais vezes fizer esse processo, mais confiança em sua capacidade de ver/sentir/reconhecer você desenvolve e fica mais fácil.

  • PASSO 5LIMPEZA
    • VISUALIZE A LUZ ENTRANDO NESSA PARTE DO CORPO E DESINTEGRANDO AQUELE BLOCO.
    • Diga eu limpo e transmuto através de todos os tempos, dimensões, espaço e realidade.
    • Se você tem outros comandos de limpeza que já utiliza pode tentar com eles também, como o do Access Consciousness.

  • PASSO 6 – SE ABRINDO PARA RECEBER NOVAS POSSIBILIDADES E PARA NOVAS FORMAS DE SER
    • SE ABRA PARA A MUDANÇA DE PADRÃO COM NOVAS PERGUNTAS
    • O QUE ME LEVARIA A …

Exemplo: O que me levaria a pesar… ? O que me levaria a comer apenas o suficiente? O que me levaria a gostar de alimentos saudáveis? O que me levaria a ser mais saudável? A me sentir seguro e a salvo comendo apenas essa quantidade que meu médico definiu? A me sentir protegido e seguro fazendo isso(…) que eu preciso fazer?

O que me levaria a praticar esse exercício até eu ficar tão bom nele que eu faria em qualquer lugar, sobre qualquer circunstância, sempre que eu precisar? O que me levaria a encontrar a ferramenta/técnica mais adequada pra acessar o potencial da minha mente? mudar o como sinto sobre? Enfim…


Para aqueles que escolheram gravar a sessão, o último passo é escutá-la, anotar os pontos chaves e ver como eles se relacionam com os bloqueios no presente que escolheu tratar. Isso vai ajudar a treinar o seu ouvido e a sua mente para perceber essas conexões intuitivamente. Quando você tiver um novo problema e já estiver treinado nessa leitura as chances são de você já começar a perceber o que está abaixo da superfície, com você e com os outros. E compreendendo isso se torna mais fácil prestar atenção nas informações que você está oferecendo dia a dia ao seu sistema. Uma vez que se entende como isso vai ser registrado é mais fácil alterar a percepção imediatamente no presente para não programar mais do que não deseja. Agora isso não é obrigatório, você pode tranquilamente fazer a limpeza sem analisar a causa raiz. Mas alguma pessoas gostam de compreender como essa manifestação se dá.

Tente e nos conte qual foi a sua experiência!


Arquétipo do Beija-Flor; Chamado da Alma

Beija-flor é um dos vários arquétipos como os princípios organizadores do Universo. Plantados como sementes em cada um de nossos chakras, os arquétipos crescem e evoluem com base em nosso relacionamento com eles.

A energia do beija-flor é linda, mágica e amorosa, permitindo uma conexão profunda com o chamado de nossa alma. 

 O Beija-flor está ligado ao sexto chakra, ou “terceiro olho”, que está localizado no meio da testa. Este é o centro onde o divino reside dentro de nós e onde experimentamos nosso relacionamento com tudo e todos – junto com nossa consciência de que somos seres eternos. Quando este chakra está obstruído, podemos nos tornar espiritualmente arrogantes, conhecendo os fatos sobre o sagrado, mas não os praticamos.

Como arquétipo da direção norte, o colibri representa a coragem necessária para embarcar em uma jornada épica. 

“Na consciência do beija-flor, envolvemos a vida a partir do nível da alma. assim como aquele pequenino pássaro encontra a coragem para fazer sua jornada monumental, podemos descobrir a coragem de perceber nossa própria vida como uma jornada de crescimento e descoberta, de amadurecimento espiritual. não nos preocupamos com os detalhes de nosso voo porque temos certeza de que, independentemente do clima na Carolina do Norte ou de quão poucos locais de descanso haverá enquanto cruzamos o Golfo do México, chegaremos ao nosso destino . ” –(do sonho corajoso de alberto villoldo)

Os pequenos colibris migram sobre o Atlântico todos os anos do Brasil para o Canadá. O Beija-flor nunca perde o sentido de direção ou o impulso de seguir em frente, não se pergunta se tem comida ou força suficiente para a viagem, ele sabe que tem que ir e vai, não importa que a jornada pareça muito longa para asas tão pequenas.

Quando somos tocados pelas energias deste arquétipo, somos impelidos em nossa própria jornada épica que nos leva de volta à nossa fonte, onde nosso espírito foi gerado. 

Quando negamos nosso chamado, começamos a morrer, porque como seres vivos devemos sempre buscar explorar e descobrir. Quando nos contentamos com o conforto em vez da descoberta – ou quando comprometemos o desejo da alma de crescer, adiando nossa jornada de aventura até que tenhamos tempo ou dinheiro suficiente – começamos a definhar. Mas quando seguimos o exemplo do colibri e despertamos nosso instinto natural de aprender e explorar, nossas vidas desabrocham em missões épicas

Quando sentimos que não temos tempo, dinheiro ou know-how suficiente para o que estamos tentando, convocamos o Beija-flor para fornecer a coragem e a orientação necessárias para o sucesso. Precisamos nos alinhar/sintonizar com a coragem e o impulso que ele representa.

Reino:   da alma, o mítico – ‘tudo está como deveria ser’

O estado perceptivo do Beija-flor é o da alma. A linguagem desse nível é a imagem, a música, a poesia e os sonhos – é o reino do mito, onde a alma pode experimentar a si mesma em uma jornada sagrada. No domínio do mítico, somos todos como o beija-flor em uma grande viagem e ansiando por beber apenas do néctar da vida.

No nível da alma, as coisas são o que realmente são: uma expressão do sagrado. Uma casa não é simplesmente um telhado sobre sua cabeça, é uma casa. O cônjuge não é apenas uma pessoa com quem você compartilha os deveres domésticos e de criação dos filhos, mas um parceiro escolhido, um companheiro de viagem em uma grande jornada. Nesse estado, somos capazes de compreender a importância de partir o pão com os outros e como nossa barriga nunca pode ser adequadamente preenchida quando outras pessoas passam fome no mundo.

No nível do beija-flor, ouvimos abaixo da superfície das conversas e ouvimos suas mensagens ocultas. 

o arquétipo do colibri pode nos auxiliar em nosso aprendizado:

  • Beber do doce néctar da vida. Ver o lado alegre da vida
  • Energia do Amor
    • arquétipo do beija-flor é ótimo para as pessoas que pretendem encontrar um relacionamento amoroso. Sendo assim, se você pretende atrair um relacionamento amoroso ideal utilize o arquétipo do beija-flor.
  • Sentindo que estamos todos em uma jornada para o crescimento, a cura.
  • A capacidade de ‘ler nas entrelinhas’ de perceber o oculto
    • perceber mensagens ocultas em conversas, livros etc. –
    • perceber conexões que podem estar ocultas para nossas percepções de outra forma.
  • Curando a causa subjacente em vez de apenas o sintoma.
  • Perceber como contos míticos podem curar e são parte da jornada interior
    • usando contos de fadas, metáforas, mitos para explicar e fornecer soluções para o que estamos passando e um nível físico / emocional
  • Aprender as lições, tudo o que veio, veio para nos ensinar.
    • ver como o que poderia ser classificado como um ‘problema’ é uma oportunidade.
    • Encontrar os benefícios e positivos de determinados comportamentos, situações, etc.
    • vendo caminhos que nos levam de volta à saúde e avançamos em nossa jornada de cura.
    • a sensação de que não há nada para consertar, é uma jornada … ‘tudo é fonte experimentando a si mesmo’
  • Coragem e impulso
    • A coragem de embarcar em uma jornada épica.
      • Começando em si mesmo
      • Depois tudo aquilo que deseja empreender, mas muitas vezes não tem coragem ou impulso o bastante
  • Criatividade – Associado com o neocórtex e à nossa capacidade de visualizar, criar e realizar.
    • O arquétipo do beija-flor emana a energia da criatividade. Sendo ideal para pessoas que trabalham com beleza e designer.
  • Evitar a Procrastinação
    • Sendo um pássaro bem rápido que voa de flor em flor e para todos os lados, o beija-flor evita a temida procrastinação e zona de conforto. Essa é uma ótima qualidade para quem deseja ter foco e agilidade, rumo aos seus objetivos.
    • quietude e suavidade em movimento
  • Sociabilidade
    • O arquétipo do beija-flor promove a sociabilidade, ou seja, torna a pessoa mais amigável, comunicativa e criativa. Esse arquétipo é ótimo para as pessoas que são introvertidas e querem começar a ser extrovertidas socialmente.
  • o Colibri também é usado como uma ferramenta do H’oponopono onde tem o poder de neutralizar ou cancelar a energia negativa da falta de dinheiro, pois muda a vibração para a certeza da resolução do problema.

Indo além

À medida que você desenvolve seu próprio relacionamento com os arquétipos, suas descrições evoluem a partir de sua experiência e se tornam suas. Com isso, recomendamos que você se aprofunde no mundo dos arquétipos e conheça nossos Cursos:

Baixe Wallpapers com arquétipos para incluir suas energias de forma visual no dia a dia

Como Você Cria a Realidade Através de Suas Percepções

A percepção é baseada em nosso modelo de mundo construído pela mente, de modo que a vida reflete nossas crenças e opiniões. Sua visão de mundo criou tudo a sua volta.

A maneira como você percebe um fato é relativo não absoluto. Você percebe o mundo através do seu próprio filtro, cheio de coisas predeterminadas por você desde a sua infância ou gestação. Em suma, a percepção equivale à soma do seu condicionamento passado.

COMO A COCRIAÇÃO ACONTECE

O poder é seu e tudo é sobre você! Você cocria suas experiências com as pessoas que fazem parte dela. Elas respondem ao que você emite/pede energeticamente e vice e versa. Logo alguma coisa no seu banco de dados/campo energético, estava emitindo uma predisposição a tal evento e X comportamento do outro e você atrai pessoas predispostas a atuar nesse cenário e vice e versa.

Sempre vai existir em algum nível uma permissão ou solicitação. Assim as coisas parecem acontecer conosco e com fulano. Porém é uma cocriação de todos os envolvidos, por uma razão subconsciente que desconhecemos no momento (mas que pode ser desvendada). E ainda uma razão maior, do espírito que nos tem e determinou o que seria desenvolvido nesta vida. Com base nesta determinação é que escolhemos inicialmente nossa família, aquela que nos daria as condições primárias necessárias a este desenvolvimento. Então entendesse que algumas coisas nós simplesmente teremos que passar, mas a maneira que lidamos com elas, (com sofrimento ou paz) depende inteiramente de nós enquanto humanos. Depende da percepção e da inteligência emocional de cada um.

Na Teoria Holoinformacional na qual o cérebro e o universo são compreendidos como sistemas informacionais interconectados, tudo é informação e o todo está nas partes, assim como cada parte está no todo. Toda informação está portanto disponível no campo holográfico.

Todo mundo tem seu banco de informações particular que também e é conectado ao consciente coletivo neste campo holográfico. Todos os campos são interconectados, o que já vem sendo estudado há algum tempo como no estudo do heart math sobre o campo magnético do coração. Sabe-se que esses campos entram uns nos outros ao convivermos ou cruzarmos com outras pessoas e trocam informações.

Existe por meio sutil e energético toda uma troca de informações. Uma conversa entre esses bancos de dados buscando aquilo que é correspondente, que é comum a ambos para cocriar determinadas experiências por razões particulares ou coletivas. Onde predispostos se atraem por coerência de informação magnética/energética. Da mesma forma essa comunicação busca por um alinhamento entre os campos. Quando alguém é intuitivo ou seja recebe de alguma forma essa informação lida no campo externo, ela pode saber a coisa certa para falar para determinada pessoa em determinada situação para um certo resultado.

Tal como a música não pode ser localizada no piano, e sim em todo o campo ressonante que o circunda, as memórias de um indivíduo não estão localizadas somente no cérebro, mas também no campo de informação holográfica que o envolve!

Essa predisposição e cocriação é feita de maneira inconsciente e automatizada, como um programa rodando sem parar. Mas ele é programado por você através das suas percepções, seus julgamentos e emoções. Todas as crenças que você tomou como verdade absoluta no seu banco de dados. Tudo que você tem ou que te faz falta tem um porquê que mora lá.

você pode entender mais sobre isso estudando a conexão cérebro coração e o sistema emocional.

REALIDADE SUBJETIVA

Um mesmo livro será lido por milhares de pessoas e cada uma terá uma leitura abstrata da mesma história e desenhará os mesmos personagens de maneiras diferentes em suas mentes. Uns se identificam com um personagem e outros leitores com outros. Uns vão desejar que o mocinho fique com a mocinha, outros vão querer dar um final feliz ao vilão. Cada um vai ler o livro com seu próprio filtro particular que contém a sua visão de mundo.

“Tudo o que você vê, ouve ou experimenta de alguma forma é específico para você. Você cria um universo ao percebê-lo, então tudo no universo que você percebe é específico para você. ” – Douglas Adams

Todo mundo tem uma realidade subjetiva diferente. Nada está totalmente certo e nada está totalmente errado. Uma mesma cena presenciada por 10 pessoas diferentes terá 10 interpretações diferentes. Cada variação da experiência (nossa realidade subjetiva) conta parte da história, nenhuma conta a história completa. 

“Todas as coisas estão sujeitas a interpretação. Qualquer interpretação que prevalecer em um determinado momento é uma função do poder e não da verdade. ” – Friedrich Nietzsche

Embora a percepção seja individual o filtro com o qual cada pessoa forma sua visão de mundo pode ser influenciado por aquilo que se pode comprar como verdade dos outros e do consciente coletivo. Você observa e copia desde bebê, assim aprende expressões faciais e corporais, aprende a falar, a andar e a comer, copiando, imitando o comportamento daqueles próximos a você. Modelos de pensamento, reação e ação também podem ser aprendidos assim.

Segundo a ciência nós construímos modelos de percepção e depois tendemos a repetir esses modelos com experiências futuras. Nesse caso o mesmo caminho neural seria ativado, mesmo ritmo cardíaco, mesmas secreção hormonal e por conseguinte mesmos sentimentos e pensamentos, ou seja mesmas reações.

Quando olhamos para um objeto, paisagem ou pessoa, tomamos consciência do que estamos vendo combinando os estímulos sensoriais reais imediatos, obtidos pela nova visão do momento, com comparações com imagens armazenadas na nossa memória. Isto significa que uma experiência única pode moldar nossas percepções de experiências futuras. Então você olha para seu presente através das percepções do passado.

FATO X PERCEPÇÃO

Um fato é alguém cortar fulano no trânsito. Percepção é quando você olha para isso e julga um lado como certo e outro como errado, e sente raiva de um e pena do outro. Isso faz de um grande e do outro pequeno. Como se o João que cortou o Joãozinho no trânsito estivesse fazendo algo contra a vontade do outro. Aparentemente pode ser. Mas tudo não é cocriado? Cada um não cria a sua realidade? Então? o João criou a dele e o Joãozinho não? Ele é um coitadinho sem poder nenhum? Não. Exite uma correspondência energética, e um estava predisposto para o outro e juntos cria-se o evento. E você que nesse cenário está assistindo, também. Você se identifica com um personagem e com um modelo de pensamento que colocou aquele cenário na sua frente e ele te afeta pois você da esse poder a ele.

Assumindo que você não sabe, só a fonte sabe( ou só Deus sabe)

Sua percepção cria a sua realidade pois é com ela que você julga eventos, pessoas e coisas. Com esses julgamentos você cria vilões e mocinhos e dependendo de com quem se identifica incorpora o personagem e assim os outros farão na sua vida. E quando você resume uma pessoa à errada exclui muita coisa de si mesmo e da sua vida que podem vir a lhe faltar. Uma pessoa não é só o erro que cometeu, assim como não se sabe qual o fundamento energético que criou aquele cenário.

Você não precisa julgar alguém para não fazer igual. É apenas uma escolha. Entrar no jogo do julgar apenas cria limitação e bloqueios na sua vida.

Somos dualistas, e aprendemos a julgar, certo ou errado, bom ou mau etc, o que excluí muita coisa de nós e de nossas vidas. Porque então dizemos/acreditamos que sabemos a verdade, sabemos o que é certo e errado, e temos razão.

E se você tivesse que abrir mão de ter razão para encontrar a paz?

COMO SE FORMA A BASE DAS SUAS PERCEPÇÕES, SUA VISÃO DE MUNDO

No modelo de Pribram, a experiência passada constrói dentro de nós um conjunto de padrões familiares que são estabelecidos e mantidos nas redes neurais. As entradas para o cérebro dos ambientes externo e interno contribuem para a manutenção desses padrões.

As “experiências passadas” agem como um quadro de referência para os novos estímulos, ou quadros-objeto.

Sua visão de mundo é o filtro com o qual você percebe todos e cada evento da sua vida. Ele vem sendo construído desde a gestação.

Cada percepção que você teve daqueles que te geraram e criaram você, do relacionamento, da situação financeira, da história deles de modo geral, afeta a sua vida hoje. E você teve uma percepção com uma mente infantil, sem todo o conhecimento abstrato que você tem agora. O Bebê/criança toma como verdade cada uma dessas percepções e vai tomando decisões por um amor insano. Insano porque não entende as variáveis, não consegue separar o concreto do abstrato. Ele pode assimilar por exemplo que amor tem dor, então ou esse adulto vai machucar ou se deixar ser machucado, mesmo que conscientemente diga que não é isso que quer, porque lá na base da programação dele está que isso é amor. É insano porque hoje ele vê o amor como carinho, cuidado, acolhimento e busca isso. Mas não pode ter porque o subconsciente que não julga apenas registra os seus julgamentos confia na base da programação, olha para o passado lembra buscando referencia lembra? Então ele busca lá atrás se isso é certo, bom e seguro pra você, e com aquela informação define o que é possível e disponível. E com aquilo que é disponível que você experimenta, ele então registra como você percebe e julga essa experiência e somatiza aquela informação antiga e cria novas sementes pro futuro, pra validar a sua percepção atual que então será passado. Esse é o ciclo.

Vamos citar um exemplo que serve tanto para o útero quanto para a infância:

Vamos supor que você observa seus pais e percebe um dando muita atenção ao outro, sendo super carinhoso, cuidadoso, tendo olhos só para aquela pessoa, etc, e sente que o outro está se sentindo sufocado, que tudo que ele quer é espaço. Você então acredita que tudo aquilo está causando uma dor em um dos seus pais. E você deseja que pare.

Aí você acha com a mente de hoje algo como isso: “ah beleza então meu subconsciente entendeu que eu quero essas coisas na medida certa, sem sufocar.” Até parece!

Ele entendeu o que você entendeu naquele momento, que neste caso para exemplo pode ser. “Deus me livre isso na minha vida.” Se não é bom para mamãe, não é bom pra mim.” E passa a julgar o pai como errado, afinal ele está causando “dor” na mamãe. NA SUA PERCEPÇÃO. Percepção essa infantil.

Aí você cresce, aprende outras coisas, desenvolve o pensamento abstrato seja a analisar além do que você está vendo e passa a querer alguém na sua vida que te trate com carinho, atenção e que olhe só pra você. E o seu subconsciente que é programado para te proteger e te dar o que você quer, diz assim: Você ta maluco! Deixa que eu te protejo desse perigo. Eu vou te trazer o que você no fundo realmente deseja e acha correto. Que pode ser alguém que não seja nada disso ou alguém que vai te “trair,” porque isso seria olhar menos pra você, assim não te sufoca olhando só pra você. É isso que você estaria pedindo pra essa pessoa como forma de amor. Mas você vai julgar essa pessoa como? Terrível, e o que ela estava te dando? o que você pediu, do jeito que é para o seu sistema seguro e confortável.

Lembra a mente olha para trás para perceber o presente e do presente criar o futuro. Ela considera a primeira informação mais importante, e busca validá-la e assim vai sedimentando aquela crença e somatizando novas que sejam similares.

“A realidade é apenas uma ilusão, embora muito persistente.” – Albert Einstein

Agora você tem todas as partes, sabe como a cocriação com os outros acontece e sabe que elas tem um razão inconsciente por trás, um condicionamento. Também sabe que essas percepções e julgamentos presentes plantam sementes que colhemos como experiências no futuro. É o que alimenta nosso banco de dados e ajusta a programação que atrai e exclui determinadas habilidades, pessoas, oportunidades, e eventos das nossas possibilidades. Além de predeterminar como lidamos com o que parece nos acontecer.

Sua percepção é colorida pela experiência da realidade. As experiências de sua vida dão origem a uma visão distorcida do mundo, observada através de filtros criados por você. 

O que estou dizendo não é só que você pode olhar diferente para sua realidade, e então a sentirá diferente com uma nova percepção, mas que foi o seu julgamento desde o inicio da sua vida que não só faz com que você veja a sua vida de determinada forma hoje, mas que também criou a sua vida dessa forma. Criou os fatos e determinou as percepções sobre eles e suas reações.

Continuar sustentando a mesma percepção é uma escolha sua e cada escolha gera uma consequência. Você tem uma escolha de reescrever a sua história com uma nova perspectiva dos outros, de si mesmo, das suas memórias e da vida ou não.

Você pode começar a questionar o impeto (percepção julgamento inicial) e a pensar em novas percepções, assumir que não sabe tudo e se recusar a cair na programação. O ímpeto vem, pipoca na mente sem pensar,(percebe?) e tudo bem, assim você é capaz de ver a programação observando o pensamento que vem de primeira, e questionando-o (isso é uma verdade absoluta?) e afirmando que isso é apenas uma percepção.

Lembra que a mente olha para trás, ou seja, na sua experiência futura ela vai olhar para todos os seus julgamentos e percepções passadas incluindo este momento, então você tem a escolha de parar de somatizar a informação antiga dando novas referências para a mente e quanto mais você fizer isso, mais atenção ela vai prestar e mais consideração ela vai dar.

Pra ressignificar o passado você precisa de processos, se você tiver ferramentas ou condições de fazer um trabalho para desprogramar o passado faça. Mas mas o presente, o agora só depende de você estar acordado(desperto) e prestar atenção!

Essa não é uma verdade absoluta é apenas uma abordagem, se fizer sentido para você use-a. Ferramenta inútil é a que você não usa! Eu te desejo paz acima de tudo.

G' ♾ interconexão 

O Que é e Como Nasce Uma Crença

O que são crenças?

Crenças são suas percepções sobre como a vida é, ou deveria ser, ou poderia ser, codificada em regras que filtram e moldam seu pensamento sobre o que é possível. Com o passar do tempo, elas se transformam em regras automáticas que operam subconscientemente guiando seus pensamentos e ações no piloto automático.

Elas começaram como premissas sobre como partes do mundo são, mas com o passar do tempo tornaram-se expectativas endurecidas que agem como uma lente e filtro através das quais você vê e interpreta o mundo.

Embora criemos algumas de nossas crenças, muitas delas simplesmente adotamos de outras pessoas ou somos impressionados com a sociedade. Todos nós absorvemos as normas de nossa cultura, mas muitas vezes nos esquecemos de questionar se elas estão nos servindo ou nos limitando. A verdade é que muitas das crenças que adotamos são enfraquecedoras e contraproducentes.

Como nascem as crenças?

Você observa um evento, gera uma percepção ali com seus julgamentos e sentimentos sobre aquele evento e as pessoas envolvidas e isso gera uma crença, (“eu sei que”) ou uma crença é simplesmente adotada, você imitou, adotou como verdade algo que foi passado pelos seus pais por exemplo. E se a crença é forte o suficiente, ela começa a atrair experiências consistentes com ela, validando e fortalecendo a crença original. Como se o universo quisesse provar que você sempre tem razão. E quando as experiências validam seus pensamentos aquilo vai ficando mais e mais forte, vibrando mais alto e atraindo mais do mesmo.

Como e por que adotamos as crenças dos outros?

Nós assumimos as crenças dos outros por imitação e condicionamento. Durante a infância, nos tornamos doutrinados por meio de figuras de autoridade como pais, professores, sacerdotes, especialistas, etc. Um dos fatores psicológicos que estimula nossa adoção de crenças oferecidas por outros é nossa profunda necessidade de nos ajustarmos e sermos aceitos. Por causa disso, há um viés muito forte para se adequar às crenças e comportamentos de nossa sociedade.

Nos tornamos fortemente identificados às nossas crenças, independentemente de sua fonte. E para o bem ou para o mal, vamos defendê-las tenazmente e, inadvertidamente passá-las para outras pessoas, incluindo nossos filhos. Mas é importante notar, que suas crenças governam como você pensa e age, mas elas NÃO são você. Você pode desconstruir e construir novas de sua escolha, e isso é exatamente o que você precisa aprender a fazer se quiser viver com paz interior acima de tudo e cocriar uma vida com mais alegria.

CONFLITO: CRENÇA E ACHISMO

O que pode tornar as coisas confusas é que você pode me dizer que acredita que quer mais dinheiro, quer um trabalho melhor, quer ser promovido. Que isso tudo está no seu lado da folha de bom e correto = quero. E no fundo do seu inconsciente ter uma CRENÇA de que passar na frente dos outros, faz de quem pratica isso uma má pessoa. Não necessariamente você tem uma crença de que sucesso é ruim, ou de que você não é bom o bastante para ser promovido. Mas baseado no sistema de que todos queremos ser aceitos e pertencer, sendo boas pessoas. Seu subconsciente vai usar tudo que você percebeu que pode tornar uma pessoa “má” e não deixar você SE TORNAR aquilo, porque assim ele protege você e os seus princípios.

É como se crenças tivessem níveis diferentes, consciente e inconsciente algo como raso e profundo. Rasamente você pode acreditar/achar que dinheiro é bom e você quer mais, mas no fundo crer que dinheiro causa dor, brigas, humilhação etc. Consequentemente você manifesta pouco dinheiro, até um limite, e toda vez que o dinheiro te falta e isso gera uma dor/problema na sua percepção, você culpa o dinheiro e isso gera um conflito interno onde ele é a solução e a razão do problema ao mesmo tempo. Então como você vai atrair mais, se mais dinheiro é o mesmo que mais problema? E o seu sistema é primariamente programado para evitar problema/perigo. Resolver é secundário, ideal é proteger e evitar.

Então você acha que quer algo e que isso é bom, e acha que não quer algo e que isso é ruim e sente felicidade com um e sofre com outro. Tudo bem, mas no seu interior tem uma crença/percepção que funciona de maneira oposta. Não é sempre uma crença oposta exatamente, seguindo o exemplo do dinheiro, na sua lista de achismo ele é bom = quero, na sua crença inconsciente não é que ele é mau. Mas ele pode representar algum “perigo” dentro das coisas que você armazenou como primordiais.

Nem sempre esse conflito vai existir, geralmente ele está nas coisas que você “quer” mas não manifesta. Você pode ter uma crença que é compatível no nível consciente e inconsciente, ela vai se auto validar do mesmo jeito. E são as coisas que você diz que acredita e com alguma frequência pode dizer que tem razão. Que se manifestam do jeito que você quer, ou não é do jeito que você quer, mas você diz no final, “ta vendo, eu sabia que isso ia acontecer”. Quando você começa a dizer “eu sabia,” aquilo já se auto validou tanto que começa a existir um alinhamento de mais e mais percepções compatíveis internas, na superfície e no externo.

Sua crença primária molda a sua percepção futura, você crê que dinheiro causa dor, brigas, humilhação e “escolhe” não ter muito para evitar esses problemas. E não ter muito faz com que você tenha a percepção que dinheiro é sempre um problema na sua vida e que você sofre por causa disso. E isso se torna uma outra crença. E atrai outras experiências que vão validá-las.

Por causa dessa dinâmica auto-reforçada, nossas crenças podem ficar profundamente arraigadas. Nós tendemos a ficar muito convencidos de que nossas crenças são justificadas, realistas e válidas. Esta é uma das razões pelas quais mudar nossas crenças pode ser tão difícil. Outra razão é que as vezes nós não entendemos onde elas se originaram e isso faz com que a gente se julgue ou se culpe por elas ao invés de mudar a percepção que conseguimos, que é a de agora.

Talvez você não possa pagar um processo ou um curso para descobrir qual é a origem da crença que ta causando o que você chama de problema. E talvez você ainda não consiga chegar lá no fundo sozinho. Mas você pode começar a mudar a sua percepção do seu presente. Buscar outros pontos de vista para a sua condição, para os julgamentos que tem feito de si mesmo e de outras pessoas. E trabalhar na limpeza das suas dores e como você as percebe com as ferramentas que você tem agora.

Uma abordagem que torna a mudança de suas crenças muito mais fácil começa com a adoção de uma verdade profunda sobre a natureza da realidade – não há realidade absoluta, todas as realidades são geradas por seus pensamentos e crenças. Não há verdade absoluta, tudo é relativo a percepção, pontos de vista que você pode escolher a cada momento.

Isso aqui não é uma verdade absoluta, é uma percepção baseada em observação, estudo e prática. E pode evoluir. Se serve pra você, se faz sentido pra você, amém, se não faz amém. A sua percepção é a sua verdade.


Eu te desejo paz sobre todas as coisas.

O Kali Maluhia no me oe.

Gabby @Interconexão

A serviço e da luz e da lucidez

Epigenética: O Que herdamos de nossos pais ? E de nossa sociedade?

Comportamentos culturais por meio de instintos geneticamente programados. As crianças pequenas observam o ambiente e absorvem a sabedoria do mundo, fornecida por seus pais, diretamente em seu sistema de memória subconsciente. Como resultado, passam a ter muito dos mesmos comportamentos e crenças deles quer reconheçam ou não.

os comportamentos básicos, crenças e atitudes dos pais também são “incorporados” às redes sinápticas de nossa mente subconsciente e, uma vez que passam a fazer parte de nós, controlam nossa biologia pelo resto da vida… a menos que encontremos uma maneira de reprogramá-los.

Com um sistema tão preciso, imagine as consequências para uma criança que ouve dos pais frases do tipo: “Criança idiota”, “você não merece ganhar as coisas”, “não serve para nada”, “não devia ter nascido” ou “é um fraco”.

Quando pais descuidados ou que não gostam dos filhos transmitem a eles esse tipo de mensagem, nem sempre têm consciência de que as informações são armazenadas na mente subconsciente das crianças como “fatos reais”, da mesma maneira que os dados em um computador.

Durante a primeira fase de desenvolvimento, a consciência da criança ainda não se desenvolveu o suficiente para filtrar ou identificar essas afirmações como algo que os pais disseram em um momento de raiva e que não são necessariamente características do seu “eu”. Mas uma vez dentro da mente subconsciente elas passam a ser “verdades” que, inconscientemente, moldam o comportamento e o potencial da criança ao longo de toda a sua vida.

A medida que crescemos, nos tornamos menos suscetíveis à programação externa, pois atingimos a frequência cerebral alfa (8-12 Hz). A atividade alfa é mantida no período de consciência tranquila. Enquanto a maior parte de nossos sentidos como a visão, a audição e o olfato captam o mundo externo, a consciência é um “órgão sensor” e se comporta como um espelho, refletindo o trabalho da comunidade celular do corpo. É a chamada consciência do “eu”.

Quando a criança atinge os 12 anos de idade, seu EEG começa a mostrar períodos mais longos de uma frequência ainda mais alta chamada ondas beta (12-35 Hz). O estado beta do cérebro se caracteriza pela “consciência ativa ou concentrada”, a mesma que você está utilizando ao ler este livro. Recentemente, foi descoberto um quinto estado de EEG, ainda mais alto, chamado de ondas gama (acima de 35 Hz). Essa frequência é a predominante em momentos de “alto desempenho”, como o dos pilotos no momento em que estão pousando um avião ou um tenista quando está fazendo uma jogada que pode definir a partida.

Quando a criança passa para a adolescência, sua mente subcons-ciente está saturada de informações como o seu modo de andar, a “consciência” de que jamais será alguém na vida ou a noção de que pode obter tudo o que almejar. Depende do incentivo ou do tratamento que recebeu dos pais até aquele momento. O conjunto de instintos geneticamente programados e das crenças que adquirimos de nossos pais formam a mente subconsciente, que pode tanto nos impedir de manter o braço esticado em um consultório de quiroprática quanto sabotar todas as promessas que fazemos no Ano-Novo, de que iremos parar de comer demais, usar drogas e medicamentos etc. Volto então à questão das células, que podem nos ensinar muito sobre nós mesmos. Já disse muitas vezes que cada uma delas tem inteligência própria. Mas quando se agrupam para criar comu-nidades multicelulares, passam a seguir a “voz coletiva” do orga- nismo mesmo que ela implique comportamentos autodestrutivos. Nossa fisiologia e padrões de comportamento se desenvolvem de acordo com as “verdades” dessa voz central e todas as suas crenças, sejam elas construtivas ou destrutivas. Já mencionei o poder da mente subconsciente, mas quero enfatizar que não há necessidade de a considerarmos uma fonte assustadora, poderosa e freudiana de “conhecimento” destrutivo.

Na verdade, o subconsciente é um grande centro de dados e programas desprovido de emoção, cuja função é simplesmente ler os sinais do ambiente e seguir uma programação estabelecida sem nenhum tipo de questionamento ou julgamento prévio.

A mente subconsciente é como um “disco rígido” que armazena nossas experiências de vida. Os programas são basicamente comportamentos de estímulo-reação. Os estímulos que ativam o comportamento podem ser sinais que o sistema nervoso detecta do mundo externo e/ou de dentro do próprio corpo, como emoções, prazer e dor. Quando um estímulo é captado, gera automaticamente a mesma reação comportamental que foi aprendida na primeira vez em que foi detectado.

Complicado do livro de Bruce Lipton

Como Bruce Lee e Jim Carrey usaram a lei da atração para atrair 10 milhões de dólares?

O filme O Segredo se espalhou pelo mundo tornando a lei da atração bem conhecida, mas quantas pessoas realmente conseguiram cognizar e usar essa lei para manifestar? O filme e o livro ensinam 3 passos básicos : Pedir, acreditar e receber.

Parece fácil, mas nem sempre ! Afinal como pedir? Como Acreditar?

Exercícios como a carta ao universo de Bruce Lee e o Cheque de 10 milhões de Dólares de Jim Carrey, funcionam porque se utilizam dos 3 passos de uma maneira que não é bloqueada pela mente ou emoções do solicitante. Por isso exercícios ou ferramentas diferentes existem, pra que se encaixe nos códigos mentais de cada um. Funciona pra você o que você está disposto a aceitar e acreditar, aquilo que você tem menos resistência.

Escrever essa carta é assumir um compromisso com universo, um contrato, você faz a sua parte na confiança que outro lado fará a parte dele. É uma troca.

Bruce Lee morreu em 1973, 4 anos após escrever esta carta, mesmo estando bem longe de seu limite definido de 1980, ele chegou muito próximo de sua meta. Se tornou um superstar e um dos orientais mais bem sucedidos no ocidente, acumulando uma fortuna próxima a 10 milhões.

MINHA PRINCIPAL META DEFINIDA

Eu, Bruce Lee, serei o primeiro e mais bem pago Superstar Oriental nos Estados Unidos. Em troca disso, farei as performances mais entusiasmadas, e vou entregar o melhor da minha qualidade como ator. Começando em 1970 atingirei fama mundial, e a partir daí até 1980 terei em minha posse 10 milhões de dólares. Viverei do jeito que eu quero e atingirei paz interna e felicidade.

Bruce Lee, jan. 1969

O modelo da carta escrita por ele seguem os seis passos ensinados no livro Pense e Enriqueça, de Napoleon Hill que seguem abaixo:

Seis Passos que Transformaram os Desejos em Ouro
O método pelo qual o desejo de riquezas pode ser transmudado em seu equivalente financeiro consiste nós seguintes passos, definidos e práticos:

1. Fixe, em seu espírito a quantia exata de dinheiro que deseja. Não é suficiente dizer apenas: “Quero bastante dinheiro.” Seja positivo quanto à quantia. (Há uma razão psicológica para essa positividade que será descrita em capítulo subseqüente.)

2. Determine, exatamente, o que pretende dar em retribuição pelo dinheiro que deseja. (Não existe o “algo de graça” como realidade.)

3. Estabeleça uma data definida de quando pretende possuir o dinheiro que deseja.

4. Crie um plano definido para levar a cabo seu desejo e comece já, quer esteja pronto, quer não para por o plano em ação.

5. Escreva uma declaração clara e concisa da quantidade de dinheiro que pretende obter, fixe o limite de tempo para sua aquisição, estabeleça o que pretende dar em troca do dinheiro e descreva, claramente, o plano através do qual pretende acumulá-lo.

6. Leia sua declaração em voz alta, duas vezes por dia, uma vez antes de deitar-se à noite e outra após levantar-se de manha. Ao lê-la, veja, sinta e acredite-se já de posse do dinheiro.

É importante que siga as instruções descritas nesses seis passos. É especialmente importante que observe e siga as instruções do sexto parágrafo.

Aos não iniciados, aos não versados nos princípios operantes da mente humana, essas instruções podem parecer pouco práticas. Será útil, a todos os que não reconhecerem a segurança dos seis passos, saber que a informação que transmito veio de Andrew Carnegie, que começou como operário comum numa fábrica de aço, conseguindo, apesar do início humilde, fazer com que esses princípios lhe trouxessem fortuna muito maior que cem milhões de dólares.

Pode ser útil saber, também, que os seis passos aqui recomendados foram cuidadosamente verificados pelo falecido Thomas A. Edison, que neles colocou o selo de aprovação, considerando-os não só os passos essenciais para a acumulação de dinheiro, mas para atingir qualquer objetivo.

Os passos não exigem “trabalho árduo”. Não impõem sacrifícios. Não requerem que você se torne ridículo ou crédulo. Aplicá-los não exige grande educação. Mas a aplicação bem sucedia desses seis passos exige imaginação suficiente para possibilitá-lo a ver e entender que o acúmulo de dinheiro não pode ser deixado ao acaso, ou à boa sorte. É preciso compreender que todos os que acumularam grandes fortunas passaram primeiro por muito sonho, esperança, anseio, desejo, e planejamento, antes de adquirir dinheiro.

Você deve saber, desde já, que nunca poderá obter grandes quantidades de riqueza se não arder de desejo por dinheiro e realmente acreditar que o possuirá.

O foco deste método no livro é dinheiro, mas poderá ser adaptado e utilizado para atrair outros desejos .

Em 1990 em meio à dificuldades financeiras o ator Jim Carrey escreveu um cheque de 10 milhões para si mesmo por serviços prestados como ator e o datou para a ação de graças de 1995, em 94 a fama estourou e ele se tornou o fenômeno que conhecemos com 10 milhões a caminho.

Jin Carrey usou o mesmo princípio simplificado, ele estipulou uma troca, o que seria o seu serviço, quanto seria pago e até quando. E apenas entregou ao universo colocando o cheque na carteira.

“Eu preenchi para mim mesmo um cheque de 10 milhões de dólares por serviços de atuação prestados e datei para o Dia de Ação de Graças de 1995. Eu coloquei na minha carteira e ele se deteriorou. E então, pouco antes do dia de Ação de Graças em 1995, eu descobri que eu receberia 10 milhões por Débi & Loide. Eu coloquei aquele cheque no caixão do meu pai, porque era nosso sonho juntos.” — Jim Carrey.

Siga os passos e faça sua carta/cheque a mão. Foi comprovado cientificamente de que escrever à mão ajuda a assimilar as informações . Além de trabalhar o foco mental, ao escrever você coloca a sua energia nas palavras e no papel, se relacionando energeticamente com o desejo, unindo as duas energias para a materialização.

A Lei da tração diz que atraímos (cocriamos) para nossa realidade mais do que é emanado. Sinta-se uma pessoa … e assim será.

À medida que eu me desperto, desperto você. Eu te desejo paz sobre todas as coisas.

A serviço e da luz e da lucidez

@Interconexão

Se você acha isso útil, compartilhe com outras pessoas !


Livros relevantes sobre esse assunto:

EMOÇÕES: A LINGUAGEM DAS CÉLULAS e do UNIVERSO

As subdivisões aparentemente “separadas” da mente, a consciente e a inconsciente, são interdependentes. A mente consciente é a mais criativa e a que gera “pensamentos positivos“.

Já a mente subconsciente é um depósito de reações e de respostas a estímulos derivados dos instintos e das experiências vividas. Mantém (infelizmente) sempre o mesmo padrão habitual, emitindo as mesmas respostas comportamentais ao longo de toda a vida.

Quantas vezes você já não se irritou ou perdeu a paciência por razões triviais como um simples tubo de pasta de dente? Provavelmente lhe ensinaram desde criança a tampá-lo após o uso. Então, quando o encontra destampado você automaticamente se enfurece. É uma simples resposta de estímulo a um comportamento programado armazenado em sua mente subconsciente.

Quando se trata de habilidades de processamento neurológico, a mente subconsciente é milhões de vezes mais forte que a mente consciente.

Nossa mente consciente interpreta esses sinais como emoções. A mente consciente não só é capaz de “ler” o fluxo de sinais de coordenação celular que compõem toda a “mente” do corpo, como também de gerar as emoções, que se manifestam por meio da emissão controlada de sinais pelo sistema nervoso.

Se os desejos da mente consciente entram em conflito com os programas subconscientes, qual lado você acredita que vencerá?

Você pode repetir centenas de vezes afirmações positivas do tipo “as pessoas me amam” ou “irei me curar do câncer”. Se aprendeu desde criança que não pode ser amado ou que tem saúde frágil, essas mensagens programadas em suamente subconsciente vão fazer cair por terra todos os seus esforços para modificar sua vida.

Para usar a mente a favor do corpo e da realidade que desejamos criar precisamos conversar com o subconsciente. Colocar o consciente e o inconsciente em alinhamento para a mesma coisa. Para isso é preciso desmantelar o depósito no subconsciente que é contrário ao objetivo.

Por meio da autoconsciência, a mente pode usar o cérebro para gerar “moléculas de emoção” e agir sobre todo o sistema. Enquanto o uso apropriado da consciência pode tornar um corpo doente mais saudável, o controle inconsciente inapropriado das emoções podem causar muitas doenças.

Embora as respostas comportamentais condicionadas possam ser muito complexas, elas não envolvem o uso do cérebro. Por intermédio do processo de aprendizagem condicionada, as reações químicas neurais entre os estímulos e as respostas comportamentais se consolidam para garantir um padrão repetitivo.

Essas reações consolidadas se chamam “hábitos“. As ações da mente subconsciente são reflexivas por natureza, e não governadas pela razão ou pelo pensamento. Fisicamente, esse tipo de mente está associada a atividades de todas as estruturas do cérebro de animais que não têm autoconsciência desenvolvida.

Humanos e alguns mamíferos desenvolveram uma região especializada do cérebro associada ao pensamento, planejamento e tomada de decisões chamada córtex pré-frontal. Essa parte do cérebro parece ser o centro do processamento da “autoconsciência“. A mente autoconsciente é auto-refletora, um novo “órgão sensor” que observa nosso comportamento e emoções. Essa mente autoconsciente também tem acesso à maior parte das informações armazenadas em nosso banco de memória. Trata-se de um recurso extremamente importante, que nos permite lembrar de todo o nosso histórico de vida e assim poder planejar nossas ações futuras. Além de ser auto-refletora, a mente autoconsciente é extremamente poderosa. Observa todos os comportamentos programados que adotamos, avalia cada um deles e decide conscientemente se deve modificá-los.

Podemos escolher como reagir à maioria dos sinais do ambiente e até se vamos ou não reagir a eles. A capacidade da mente consciente de se sobrepor aos comportamentos programados da mente inconsciente é o que nos permite ter livre-arbítrio. No entanto, essa faculdade especial também é uma espécie de cilada. Enquanto a maioria dos organismos precisa receber diretamente um estímulo específico para reconhecê-lo, a habilidade do cérebro humano de “aprender” é tão avançada que podemos adquirir determinadas percepções indiretamente, a partir da experiência de outras pessoas. Mas uma vez que aceitamos essas percepções como “verdades”, elas se tornam definitivas em nosso cérebro e passam a ser nossas próprias “verdades”. E aí está o problema: e quando as percepções de nossos “professores” estão erradas? Acabamos absorvendo informações imprecisas.

A mente subconsciente é basicamente um dispositivo (interruptor) de estímulo- reação. Não há “fantasmas” nesta “máquina” capazes de avaliar as consequências de cada programação que absorvemos. O subconsciente trabalha somente no momento “presente”. Consequentemente, as impressões equivocadas não são “monitoradas” e acabam nos fazendo desenvolver comportamentos inapropriados e limitadores.

O sistema de memória subconsciente capta e armazena sem filtros, e muito rapidamente, todo tipo de percepção do ambiente sobre objetos e situações que ameacem a vida ou o corpo físico. Se lhe ensinaram que cobras são perigosas, toda vez que você depara com uma delas adota (inconscientemente) uma postura defensiva para se proteger.

Meios de conversar com o subconsciente é acalmar o sistema nervoso, o que pode ser feito através da meditação, técnicas de respiração, mantras pra manter a mente focada, técnicas que incluem trazer em algum momento “memórias” agradáveis para estimular positivamente o sistema emocional.

A nova compreensão da mecânica do universo mostra como o corpo físico pode ser afetado pela mente não-material.

Pensamentos, que são a energia da mente, influenciam diretamente a maneira como o cérebro físico controla a fisiologia do corpo. A “energia” dos pensamentos pode ativar ou inibir as proteínas de funcionamento das células.

Apesar de todas as descobertas da física quântica, a divisão entre mente e corpo prevalece no Ocidente. Os cientistas ainda classificam na mesma categoria das anomalias casos como o do rapaz que se curou por meio da hipnose.

O poder da mente pode ser ainda mais eficaz que as drogas das quais estamos programados a acreditar que precisamos.

Compilado do livro a Biologia da Crença de Bruce Lipton

Eu te desejo paz sobre todas as coisas.

G’  @Interconexão

Se você acha isso útil, compartilhe com outras pessoas!

Existem outros artigos relevantes para esse assunto: