Todas As Coisas Que Parecem Me Acontecer eu as Peço e as Recebo Conforme Pedi

O livro um curso em milagres tem uma passagem com esses dizeres onde orienta a dizer essa sentença com convicção. Convicção as vezes precisa ser construída, então vamos analisar um pouco e ver se conseguimos vender a nós mesmos essa ideia. Porque mudar uma crença é isso, convencer a si mesmo, e se você fosse vender algo a outra pessoa precisaria de argumentos, então quando você quiser absorver uma ideia a analise de modo a construir argumentos para vende-la a si mesmo.

Eu sou responsável pelo que vejo. Eu escolho os sentimentos que experimento, e eu decido quanto a meta que quero alcançar.

E TODAS AS COISAS QUE PARECEM ME ACONTECER EU AS PEÇO E AS RECEBO CONFORME PEDI

PARECE, porque as coisas realmente parecem que simplesmente acontecem, acontece de o ônibus atrasar ou passar mais cedo e você perder, acontece de alguém bater no seu carro no transito, acontece de alguém esbarrar e derramar café na sua roupa branca, do carro passar na poça de água bem na hora que você estava do lado.

A vida é vivida assim, tudo parece que acontece e tudo bem, esse é o jogo que estamos jogando no teatro da vida. Mas quanto mais conscientes estamos de QUE APENAS PARECE mais empoderados estamos pra lidar com as situações, identificar e mudar a informação interna que é refletida neles. O NOSSO CONTEÚDO INTERNO SE EXTERNA E SE MOSTRA PRA NÓS ATRAVÉS DOS ACONTECIMENTOS DO DIA A DIA, das pessoas que atraímos, das reações que atraímos, de absolutamente tudo que vivenciamos.

O PRIMEIRO PASSO é reconhecer que por mais dolorido ou bizarro que seja o que estamos vivenciando e do quanto gostaríamos conscientemente que fosse diferente, ISSO é um reflexo do conteúdo interno. Alguma informação registrada por você desde o início da sua vida ressoa criando experiências presentes e é através dessas mesmas informações que a sua mente interpreta as interpreta. Então não é pra se debater e pensar “nossa eu sou um merda pra criar essa vida horrível pra mim mesmo”. A sua experiência é a única forma de você ver o seu conteúdo, por isso fala-se em ser grato pelo que se apresenta. A vida não está te batendo mas sim mostrando o que tem aí dentro, se quiser viver de uma forma diferente é isso que precisa ser mudado internamente, ela não pode fazer por você mais que isso, mostrar.

EU AS PEÇO E AS RECEBO

Pedir aqui quer dizer energeticamente, a gente sabe que na nossa sã consciência não quer bater o carro, não quer chegar atrasado numa reunião importante ou ser maltratado. Mas pessoas se atraem para cocriar experiências que são a externalização do conteúdo de ambas. Melhor dizendo Campos energéticos se atraem, inconscientes se atraem porque tem em si peças que se encaixam como um quebra cabeça, para qualquer experiência acontecer é preciso que exista esse encaixe energético, as informações no que dr Hew Len chama banco de dados precisam se encaixar.

O campo busca algo que o complemente, que encaixe uma peça na outra pra poder assim construir uma realidade material pra ser experimentada. Fulano que tem uma informação que é compatível com chegar atrasado vai atrair como chefe alguém que tem uma informação compatível de ter funcionários que atrasem. E se ele fizer de tudo para não atrasar, algo vai aparentemente acontecer com ele, pode ser através de atrair alguém que vai bater no carro de leve, o suficiente para atrasar, ou que vai roubar a vaga de estacionamento, ou pode o carro estragar se não houver ninguém nas redondezas com um campo predisposto a cocriar essas coisas. Essas pessoas tem campos energéticos predispostos a x ações e reações e o seu inconsciente vai estar caçando essas pessoas por aí pra te ajudar a viver a experiência necessária e/ou padrão. No exemplo de chegar atrasado se não houver pessoas para cocriar, o inconsciente vai dar outro jeito porque é o trabalho dele manifestar a sua vida de ACORDO com o seu conteúdo interno, com os seus comandos primordiais. Então essas pessoas estão te ajudando a manifestar o seu conteúdo ao mesmo tempo que você as ajuda a manifestar o delas, é e sempre será uma troca justa e compatível no campo energético. Mas no físico pode parecer injusto, sacanagem ou azar. Portanto é sim um pedido recebido.

EU SOU RESPOSÁVEL PELO QUE VEJO

É a experiência, mas também é como você a enxerga.

Você está manifestando o seu conteúdo interno na experiência presente e ao mesmo tempo “programando manifestações futuras”, criando padrões, com o modo de ver/interpretar e sentir esta mesma experiência presente.

Você é o único que tem o poder de mudar a sua PERCEPÇÃO, olhar para as mesmas pessoas, para os mesmos eventos DE UM MODO TOTALMENTE DIFERENTE. É você quem tem que mergulhar dentro de si mesmo e dissolver a raiva, o ressentimento, o julgamento e mudar a sua percepção.

A primeira interpretação que você dá a algo é automática, vem do seu “banco de dados inconsciente”, mas você pode parar e reinterpretar conscientemente de forma que te eleve e libere a todos, não resumindo as pessoas aos seus defeitos ou erros, se abstendo de julgar de forma condenatória. Quando você faz isso seu inconsciente que está sempre trabalhando, ouvindo, registrando e executando no mundo externo o que está no seu mundo interno, registra a diferença e começa a mudar a sua “visão/interpretação automática das coisas”, assim o mesmo passa a ser visto com outros olhos. É como se o inconsciente fosse uma máquina que está o tempo todo aprendendo conforme observa você, e ele é a maquina que executa no mundo energético os comandos necessários pra manifestar o que você experimenta no mundo material. E aí quando você experiência o que materializou, ele registra as suas reações e vai aprendendo mais sobre o que criar em seguida e vai trocando a informação conforme percebe que você está reagindo diferente! Em essência ele presta atenção no que você sente e esse sentimento vai estar vinculado a ideias, pensamentos e a elementos materiais que para o inconsciente é 0101, é código energético. Ele não entende dinheiro como dinheiro e namorado como namorado, mas ele entende que quando você foca no código energético que pra gente é dinheiro você se sente “triste”, seu campo e DNA se contraem, o que pode gerar doença no seu sistema, um corpo e campo saudável requerem um DNA relaxado, então como o objetivo primário desse sistema é a sua sobrevivência gastando o mínimo de energia possível ele vai afastar isso que contrai (dinheiro etc) de você.

EU ESCOLHO OS SENTIMENTOS QUE EXPERIMENTO” é vinculado a sua percepção e sua habilidade de reinterpretar as coisas de uma forma que faça você se sentir bem, seguro e empoderado. Você é livre para ver o seu problema como a vida te ferrando, e ver a si mesmo como um nada, ou mesmo determinado a mudar a sua realidade e resolver seus problemas, olhar pra tudo como uma oportunidade de ver o seu conteúdo interno, escolher seus sentimentos conscientemente, retomar o poder do seu mundo interno e sair do automático. Você pode lembrar de todos os pontos acima para fazer isso, lembrar que as pessoas envolvidas são compatíveis com seu mundo interno e estão contribuindo, que você só recebe o que pede não importa como isso (recebido)lhe pareça no primeiro momento. Porque mesmo que você não consiga mergulhar dentro de si mesmo e achar a raiz dessa informação que origina o seu problema/oportunidade, só de olhar pra isso de maneira diferente, só de trabalhar as memórias conscientemente, o seu sistema já está registrando uma mudança. Você já está plantando sementes novas ao invés de somatizar o mesmo padrão.

Então você pode pegar a sua lista negra e começar a reinterpretar esses momentos e essas pessoas através de um olhar diferente, ou apenas usar esse olhar a partir daqui com o que quer que lhe aconteça. Você pode buscar ferramentas e praticar pensar conscientemente, ou não fazer nada. A questão é assumir que não fazer nada também é uma escolha. Manter as mesmas crenças e padrões também é uma escolha. Acreditar que tudo está contra você ou a seu favor é uma escolha. A seu favor não é o que só facilita a sua vida, mas é acreditar que dentro daquele problema tem uma oportunidade que você não está se permitindo enxergar.

@interconexao



Você Está Disposto a Abandonar o Que Te Faz Sofrer?

Não é apenas sobre pessoas, relacionamentos, trabalhos… é sobre ideias percepções, julgamentos, sentimentos…é sobre raiva, ressentimento e o apego a sua interpretação dos fatos e das pessoas. É sobre resumir o outro e a si mesmo aos erros e a dor quando existe muito mais que isso! É a sua escolha abandonar um emprego ou um relacionamento, mas também é a sua escolha que emoções vai manter consigo se ficar ou partir. Você pode ter raiva do que alguém fez ou pode escolher entender que ele deu o que tinha e que algo dentro de você se colocou disponível à isso. Você continua se levando consigo, é o sentimento que carrega no seu coração e a maneira como interpreta a dinâmica da vida que determinam o peso do sofrimento/problema e sua habilidade de lidar com isso sem perder a paz.

Você está disposto a abandonar a narrativa da vítima e do vilão? Somos espíritos interpretando personagens que apenas parecem a vítima ou o vilão. Enquanto você contar a história de que por culpa dos seus pais…do seu chefe… do cliente…do seu marido(esposa)…do seu filho…do seu vizinho… Você não se sente ______, amado, feliz, próspero, em paz, ou que por sua culpa o seu filho, fulano ou ciclano não é feliz ou qualquer coisa que seja, você carrega uma carga que não é sua enquanto dá o seu poder ao outro. Cada um é responsável pelo seu mundo interno. Se a carga não é sua, você não tem o poder ou o que é necessário para carrega-la, e por isso enverga. A “carga” foi feita sob medida para o seu dono, para o desenvolvimento dele, por tanto só ele tem o necessário para dar conta dela, é o poder dele. Aquela pessoa precisa daquilo pra desenvolver as habilidades necessárias para dar o próximo passo. Tudo serve ao ser. Tudo agora está a serviço do que está por vir.

Abandonar o que te machuca aqui não é apenas perdoar o erro, é compreender que cada ser humano deu o seu melhor em cada circunstância ainda que pareça pouco, ainda que pareça horrível, que doa, ainda que existisse uma opção “melhor” ao nosso ver. Tudo que aquele ser podia fazer com o conteúdo interno dele, ele fez. Mesmo que você olhe e diga que ele poderia ter pego outro caminho, tomado outra ação ou reagido de outra forma… você não vê o interior do outro, nem as razões do espírito por trás das ações do humano. Você não sabe o que só Deus sabe. Você julga da sua posição, com o seu conteúdo, não do lugar do outro, com a dor do outro, na pele do outro, você não sabe, então você escolhe uma maneira de interpretar o outro, a si mesmo, as circunstancias, as ações e reações. Se é assim, escolha uma interpretação que te faça bem, que te beneficie e te empodere ao invés de uma que te diminua. Escolha uma interpretação que liberte, que não aprisione nem resuma ninguém à um julgamento no seu mundo interno. Que não te amarre em emoções pesadas. Que não te prenda à cadeira da vítima ou do vilão. Para ser livre você precisa se soltar da culpa e do julgamento que te amarra ao outro. Do lado de fora você toma as ações pertinentes a cada situação mas não internaliza a posição de mocinho ou bandido e busca entender porquê seu inconsciente trouxe aquela situação para sua experiência. Quanto mais desenvolvemos a habilidade de agir no mundo externo de acordo com o que determinamos que é melhor e mais humano, e simultaneamente do lado de dentro não nos prendermos ao julgamento, mais livres nos tornamos.

Autorresponsabilidade não é culpa. Se julgar do lugar em que você está agora, quando já sabe onde aquelas escolhas “erradas” te levaram, quando você já aprendeu algo com aquilo é incoerente, até mesmo insano. A consciência que você tem hoje é resultado de todas as suas vivências, aquele era o seu melhor, e te desenvolveu para ser melhor um passo a frente. Abandone a ideia de que você poderia ter feito melhor, com o conteúdo que você tinha aquele foi o seu melhor.

Você está disposto a abandonar a ideia de que não te deram o bastante? De que aquilo que aconteceu foi feito pra te destruir? De que a vida é injusta com você? A vida que o seu Espirito escolheu!

Parece que são pessoas que te machucam

Não são pessoas que te machucam mas a sua ideia sobre o que eles deveriam fazer pra você se sentir ____________em contraste com a realidade. Se você abandonar a ideia de que precisa disso pra se sentir ________ você é livre pra continuar buscando pessoas que tenham determinado trato com você, mas não vai mais sofrer quando se deparar com alguém que não tiver. Você se muda sem se afetar pela mudança, pela dor do que não foi….você é livre pra continuar buscando o trabalho sonhado e todas as coisas que deseja desfrutar mas não sofre por não as ter porque abandonou a ideia de que depende delas pra se sentir_________. As buscas sempre serão contínuas, mas os resultados, cedo ou tarde, podem surpreender. Todo sentimento é uma semente para colheita futura. Escolha uma visão da vida que você tem agora que faça você se sentir bem, o melhor possível, mas continue agindo no mundo material para ter uma vida melhor. Uma coisa não anula a outra, a semeadura acontece simultaneamente no mundo material e imaterial, pelo que você faz, acredita e pelo que você sente.

@interconexão


Nunca Vá dormir Sem Um pedido Para o seu Subconsciente

Aprender a canalizar seu pensamento – tanto consciente quanto subconsciente – cria as condições que tornam inevitável atingir seus objetivos.

“Nunca vá dormir sem um pedido para o seu subconsciente.” —Thomas Edison

É uma prática comum para muitas das pessoas mais bem-sucedidas do mundo dirigir intencionalmente o funcionamento de sua mente subconsciente.

Seu subconsciente nunca descansa, está sempre em serviço pois controla todos os processos vitais e funções do seu corpo e sabe as respostas para todos os seus problemas. Ele está sempre ouvindo, vendo tudo que você não vê, no sentido de ver conscientemente, e registra tudo o tempo todo.

Quando relaxamos ele aproveita a brecha pra nos passar informações pertinentes.

Tenho certeza que você já teve a experiência de ter algum problema e a resposta simplesmente surgiu quando vc não estava pensando a respeito… Aquelas ideias e soluções fabulosas que temos no banho por ex… Aquele nome que tentou lembrar o dia inteiro…

COMO PEDIR

A solicitação de 3 etapas leva apenas cinco minutos: 

Etapa 1: Antes de apagar a luz, feche os olhos e reserve um minuto para fazer uma solicitação ao seu subconsciente. Pode ser qualquer coisa. Eu começaria pequeno. Um hábito, uma mudança sutil pra começar a ancorar a ferramenta em si mesmo.

Passo 2:Dedique dois minutos para se visualizar realmente capaz de fazer isso que você deseja. Seja para obter a motivação para correr antes do trabalho ou comer um lanche saudável, você deve se visualizar fazendo o pedido que fez ao seu subconsciente. Digamos que você queira correr antes do trabalho: imagine-se levantando alguns minutos mais cedo do que o normal, colocando suas roupas de ginástica e tênis de corrida e saindo. Então você começa a correr e você se sente bem. 

Etapa 3:Reserve dois minutos para imaginar a sensação que ocorrerá quando você for capaz de realizar essa coisa nova. Como você se sente quando volta pela porta da frente depois de uma corrida matinal? Energizado? Qualquer sentimento que você queira alcançar, imagine que você já criou essa emoção dentro de você. Deixe-o penetrar, então vá dormir e deixe seu subconsciente fazer o resto do trabalho. Sua mente subconsciente deseja ajudá-lo a melhorar sua vida; você apenas tem que confiar em seus vastos recursos e permitir que faça o que quer.

“Seu subconsciente trabalha continuamente, enquanto você está acordado e enquanto dorme.” – Napoleon Hill

Você verá uma melhora em menos de um mês. Essa solicitação subconsciente funciona tanto para questões pessoais quanto para questões relacionadas ao trabalho.

A ação torna seu pedido real

Essa é a melhor abordagem pois será necessário um pedido ao subconsciente e uma ação na vida desperta para que o desejo aconteça. 

Você pode não querer correr após o primeiro pedido subconsciente, mas tente visualizar-se realizando os movimentos nas primeiras semanas. Em seguida, comece a colocar seu equipamento de exercícios e faça uma caminhada de cinco minutos. Esses passos de bebê irão prepará-lo para sua rotina de corrida. Então, depois de algumas semanas, vá em frente. Agora que você tem suas emoções voltadas para a corrida, isso deve estimulá-lo a entrar em ação. Ao permitir que o ímpeto emocional cresça, você pode criar motivação que o ajudará a realizar coisas que o deixam mais feliz. 

//www.instagram.com/embed.js

Dez minutos depois de acordar:

Investigação confirma o cérebro, especificamente o córtex pré-frontal, é mais ativo e prontamente criativo imediatamente ao acordar. Sua mente subconsciente vagou enquanto você dormia, fazendo conexões contextuais e temporais. Afinal, a criatividade é fazer conexões entre diferentes partes do cérebro.

Em uma entrevista recente com Tim Ferriss, Josh Waitzkin ,antigo xadrez prodígio e campeão mundial de tai chi, explica sua rotina matinal para explorar as descobertas e conexões subconscientes experimentadas enquanto ele estava dormindo.

Ao contrário de 80% das pessoas entre 18 e 44 anos que verificam seus smartphones 15 minutos depois de acordar , Waitzkin vai para um lugar tranquilo, medita um pouco e pega seu diário.

Em seu diário, ele pensa por vários minutos. Assim, em vez de focar na entrada como a maioria das pessoas que verifica suas notificações, o foco de Waitzkin está na saída. É assim que ele entra em seus domínios superiores de clareza, aprendizado e criatividade – o que ele chama de “inteligência cristalizada”.

Agora, logo pela manhã, quando seu cérebro criativo estiver mais sintonizado, depois de seu treino subconsciente enquanto você dormia, comece a escrever tudo o que vier à mente sobre essas coisas que você solicitou.

A criação mental sempre precede a criação física. Antes de um edifício ser construído fisicamente, há um projeto.

“Um homem não pode escolher diretamente suas circunstâncias, mas pode escolher seus pensamentos e, de forma indireta, mas segura, moldar suas circunstâncias.” – James Allen

Seus pensamentos são o projeto da vida que você está construindo, um dia de cada vez. Quando você aprende a canalizar seu pensamento – tanto consciente quanto subconscientemente – você cria as condições que tornam inevitável a realização de seus objetivos.

Como Hill afirma ainda: “A mente subconsciente se traduzirá em seu equivalente físico, pelo método mais direto e prático disponível.”

Você é o criador do seu destino. Essa rotina simples o ajudará a cristalizar onde você quer ir e como chegará lá.

Como Limpar Bloqueios Inconscientes

Nossos problemas são construções nossas mas como arquiteto é o nosso inconsciente não nos parece assim.

Nossos hábitos, sentimentos, impulsos, reações e realidade são uma programação do nosso inconsciente, mas nós fomos os programadores em algum ponto do tempo de cada um desses programas. Nossas percepções, julgamentos e emoções são os zeros e uns desse sistema. Nosso sistema operacional escuta e traduz em realidade continua tudo isso o tempo todo.

Mudar nossa realidade começa por mudar a nós mesmos, mas mudar nossos impulsos, formas de pensar e sentir, pontos de vistas fixos e hábitos não é fácil porque eles são enraizados em experiências do passado, geralmente na infância e ramificados conforme outras experiências se desenrolaram após a primeira. Eles vão se solidificando por assim dizer, por conta das vezes que repetimos determinado julgamento, emoção, experiência. A experiência é sempre uma evidência de que estamos certos naquele modo de operar/pensar. Mesmo quando o evento em si é desagradável. Para o subconsciente tem sempre algo pior a espreita do que aquilo que você está reclamando que está vivendo, e o seu “drama pessoal” é na verdade como ele está te protegendo disso.

Quantas vezes você quis acordar mais cedo pra fazer seu dia render mais, ou pra incluir uma nova atividade na sua rotina diária mas acabou acordando no horário de sempre e se sentindo um fracasso depois? Quantas vezes você olhou para aquele seu amigo que acorda seis horas da manhã pra correr antes do trabalho e pensou eu queria ser assim!? Ter essa motivação? A verdade é que você não é um fracasso, apenas tem uma programação diferente e se você quiser o bastante pode muda-la. Mas se não o fizer, (do jeito especifico que quer, como acordar 6 da manhã motivado) você pode certamente eliminar o padrão de se sentir fracassado por não fazer assim. pode mudar sua percepção sobre si mesmo, suas metas e como deve alcança-las. Se você não consegue acordar as 6h bem, durma até o hr que você pode com a gratidão de poder dormir até tal horário ao invés de se recriminar, encontre outros meios de incluir na sua rotina o que você quer. Mas dizer isso é fácil e lógico, agora determinar como se sentir não depende de dizer sinta-se grato.

É preciso encontrar meios de reescrever o programa que corre abaixo da superfície. E não existe um meio, mas existem vários. Umas ferramentas funcionam melhor para umas pessoas do que pra outras, ou funcionam em area da vida, melhor do que outras, e então você pode tentar e quando não funcionar para uma coisa, passar para outra e depois voltar para aquela coisa com outra ferramenta.

PREPARAÇÃO

Abaixo tem um processo inspirado pela Christie Sheldon que você pode experimentar, fica a seu critério fazer diretamente ou gravar com sua própria voz uma meditação guiada seguindo os passos, é um um processo de autoindução, relaxando seu corpo entrando em uma frequência cerebral e cardíaca capaz de facilitar o processo de acessar o subconsciente e trabalhar com ele.

Você também pode gravar a sessão e depois ouvir e tomar notas, como sendo o seu próprio terapeuta, porque você é. Frequentemente pessoas que praticam autoindução durante meditação não conseguem se lembrar de tudo que fizeram no final processo. Isso é bem comum, por isso você pode achar interessante gravar.

Escolha um lugar confortável, garanta que você tenha privacidade e tempo suficiente sem ser incomodado. Se escolher gravar anteriormente, prepare a gravação. Se escolher gravar a sessão prepare o gravador. Sinta-se livre para criar o ambiente que achar mais conveniente(música, aroma, luz).

PROCESSO DE ACESSO E REFRAME PASSO A PASSO

  • PASSO 1 – DEFINA UM PROBLEMA/BLOQUEIO/ tema para trabalhar.
    • Um sentimento, um bloqueio, algo que você não consegue ultrapassar, talvez algo que fique se repetindo na sua vida, um padrão.

O problema é algo consciente mas o que você precisa limpar está abaixo da superfície é o alicerce, a fundação que fica abaixo da terra sustentando a construção do seu problema.


  • PASSO 2 – AUTOINDUÇÃO & CONEXÃO
    • Entre em meditação e se conecte – Um estado de relaxamento físico e mental, um estado de conexão com a luz, com o universo em todas as direções.

Feche os olhos, relaxe e respire de vagar. Visualize energia vindo de cima (do universo/fonte) e de baixo (do centro da terra) e entrando no seu corpo. Preenchido de energia, visualize expandido essa luz de você para o mundo, comece aos poucos, expanda até o ambiente que está, até o bairro, cidade, estado, país, planeta… Assim você esta recebendo e enviando energia simultaneamente. Neste estado você esta pronto para o próximo passo acessar as informações pertinentes a solução do seu bloqueio.

Sendo possível grave sua sessão, você pode achar interessante o que é capaz de lembrar durante o processo e como isso está interconectado ao que você tem manifestado, ao que não consegue fazer ou parar de fazer. E essa conexão muitas vezes você só consegue fazer depois ao escutar o áudio, e então o processo começa a fazer mais sentido, e você se torna especialista de si mesmo, se tornando cada vez mais fácil encontrar a raiz dos seus padrões e bloqueios.


  • PASSO 4- FAÇA PERGUNTAS:

Pra esse processo você vai dizer a primeira coisa que vier a mente logo após a pergunta. NÃO É PARA TENTAR LEMBRAR NADA. Apenas trabalhe com o que vier naturalmente, com o que você sente e com o que você acha que parece ser a resposta.

  • EU ESTOU SENTINDO ISSO____ COM QUANTOS ANOS EU SENTI ISSO PELA PRIMEIRA VEZ? (leve o sentimento/frustação para esse centro e pergunte)
    • Você pode focar no tema e começar a fazer perguntas para se conectar com a emoção.
      • EX: Seu problema é querer/precisar perder peso, ou para de comer um certo tipo de alimento, mas não consegue.
    • Você poderia se perguntar: Qual idade eu senti/ entendi que eu precisava comer esse tanto? quando eu entende que era bom e seguro pra mim comer esse tanto ou esse tipo de comida? Quando eu entendi que era seguro pra mim estar sempre acima do peso? Quando eu entendi que isso me protegeria e me manteria seguro?
  • QUEM ESTAVA ENVOLVIDO?
    • DE QUEM EU ESTOU REPLICANDO ISSO ? De quem copiei/modelei isso? ou quem eu estou corrigindo com isso? Meu pai? minha mãe? meus avós? eu mesmo?
    • De modo geral na infância aprendemos observando e nos definimos como julgamos o que observamos. Então você pode estar modelando alguém ou fazendo o extremo oposto daquela pessoa, caso você tenha julgado ela errada, ou tenha sentido alguma dor a partir de um modo de ser dela.
  • QUAIS SENTIMENTOS e/ou JULGAMENTOS ESTÃO LINKADOS A ISTO?
    • Neste momento pode ser que você tenha se lembrado de um determinado evento do passado, assim observe todos os sentimentos do seu eu de X anos (a idade que veio na pergunta 1) mesmo que isso não tenha acontecido e você não lembre de um evento especifico apenas se concentre em você com aquela idade, (imagine, ok eu tenho 8 anos como eu me sinto sobre isso)
    • Pode ser medo, carência, vazio etc…apenas reconheça esse pacote de informações psicoemocionais porque podem ser várias emoções.
  • ONDE ESSA ENERGIA ESTÁ CONDENSADA NO MEU CORPO E/OU EM TORNO?
    • Sinta ou visualize onde isso parece que está, em qual parte do seu corpo?
    • APENAS DIGA O QUE VOCÊ ACHA. A PRIMEIRA COISA QUE VIER NA SUA MENTE, e trabalhe com isso como sendo verdadeiro. Quanto mais vezes fizer esse processo, mais confiança em sua capacidade de ver/sentir/reconhecer você desenvolve e fica mais fácil.

  • PASSO 5LIMPEZA
    • VISUALIZE A LUZ ENTRANDO NESSA PARTE DO CORPO E DESINTEGRANDO AQUELE BLOCO.
    • Diga eu limpo e transmuto através de todos os tempos, dimensões, espaço e realidade.
    • Se você tem outros comandos de limpeza que já utiliza pode tentar com eles também, como o do Access Consciousness.

  • PASSO 6 – SE ABRINDO PARA RECEBER NOVAS POSSIBILIDADES E PARA NOVAS FORMAS DE SER
    • SE ABRA PARA A MUDANÇA DE PADRÃO COM NOVAS PERGUNTAS
    • O QUE ME LEVARIA A …

Exemplo: O que me levaria a pesar… ? O que me levaria a comer apenas o suficiente? O que me levaria a gostar de alimentos saudáveis? O que me levaria a ser mais saudável? A me sentir seguro e a salvo comendo apenas essa quantidade que meu médico definiu? A me sentir protegido e seguro fazendo isso(…) que eu preciso fazer?

O que me levaria a praticar esse exercício até eu ficar tão bom nele que eu faria em qualquer lugar, sobre qualquer circunstância, sempre que eu precisar? O que me levaria a encontrar a ferramenta/técnica mais adequada pra acessar o potencial da minha mente? mudar o como sinto sobre? Enfim…


Para aqueles que escolheram gravar a sessão, o último passo é escutá-la, anotar os pontos chaves e ver como eles se relacionam com os bloqueios no presente que escolheu tratar. Isso vai ajudar a treinar o seu ouvido e a sua mente para perceber essas conexões intuitivamente. Quando você tiver um novo problema e já estiver treinado nessa leitura as chances são de você já começar a perceber o que está abaixo da superfície, com você e com os outros. E compreendendo isso se torna mais fácil prestar atenção nas informações que você está oferecendo dia a dia ao seu sistema. Uma vez que se entende como isso vai ser registrado é mais fácil alterar a percepção imediatamente no presente para não programar mais do que não deseja. Agora isso não é obrigatório, você pode tranquilamente fazer a limpeza sem analisar a causa raiz. Mas alguma pessoas gostam de compreender como essa manifestação se dá.

Tente e nos conte qual foi a sua experiência!


Como Você Cria a Realidade Através de Suas Percepções

A percepção é baseada em nosso modelo de mundo construído pela mente, de modo que a vida reflete nossas crenças e opiniões. Sua visão de mundo criou tudo a sua volta.

A maneira como você percebe um fato é relativo não absoluto. Você percebe o mundo através do seu próprio filtro, cheio de coisas predeterminadas por você desde a sua infância ou gestação. Em suma, a percepção equivale à soma do seu condicionamento passado.

COMO A COCRIAÇÃO ACONTECE

O poder é seu e tudo é sobre você! Você cocria suas experiências com as pessoas que fazem parte dela. Elas respondem ao que você emite/pede energeticamente e vice e versa. Logo alguma coisa no seu banco de dados/campo energético, estava emitindo uma predisposição a tal evento e X comportamento do outro e você atrai pessoas predispostas a atuar nesse cenário e vice e versa.

Sempre vai existir em algum nível uma permissão ou solicitação. Assim as coisas parecem acontecer conosco e com fulano. Porém é uma cocriação de todos os envolvidos, por uma razão subconsciente que desconhecemos no momento (mas que pode ser desvendada). E ainda uma razão maior, do espírito que nos tem e determinou o que seria desenvolvido nesta vida. Com base nesta determinação é que escolhemos inicialmente nossa família, aquela que nos daria as condições primárias necessárias a este desenvolvimento. Então entendesse que algumas coisas nós simplesmente teremos que passar, mas a maneira que lidamos com elas, (com sofrimento ou paz) depende inteiramente de nós enquanto humanos. Depende da percepção e da inteligência emocional de cada um.

Na Teoria Holoinformacional na qual o cérebro e o universo são compreendidos como sistemas informacionais interconectados, tudo é informação e o todo está nas partes, assim como cada parte está no todo. Toda informação está portanto disponível no campo holográfico.

Todo mundo tem seu banco de informações particular que também e é conectado ao consciente coletivo neste campo holográfico. Todos os campos são interconectados, o que já vem sendo estudado há algum tempo como no estudo do heart math sobre o campo magnético do coração. Sabe-se que esses campos entram uns nos outros ao convivermos ou cruzarmos com outras pessoas e trocam informações.

Existe por meio sutil e energético toda uma troca de informações. Uma conversa entre esses bancos de dados buscando aquilo que é correspondente, que é comum a ambos para cocriar determinadas experiências por razões particulares ou coletivas. Onde predispostos se atraem por coerência de informação magnética/energética. Da mesma forma essa comunicação busca por um alinhamento entre os campos. Quando alguém é intuitivo ou seja recebe de alguma forma essa informação lida no campo externo, ela pode saber a coisa certa para falar para determinada pessoa em determinada situação para um certo resultado.

Tal como a música não pode ser localizada no piano, e sim em todo o campo ressonante que o circunda, as memórias de um indivíduo não estão localizadas somente no cérebro, mas também no campo de informação holográfica que o envolve!

Essa predisposição e cocriação é feita de maneira inconsciente e automatizada, como um programa rodando sem parar. Mas ele é programado por você através das suas percepções, seus julgamentos e emoções. Todas as crenças que você tomou como verdade absoluta no seu banco de dados. Tudo que você tem ou que te faz falta tem um porquê que mora lá.

você pode entender mais sobre isso estudando a conexão cérebro coração e o sistema emocional.

REALIDADE SUBJETIVA

Um mesmo livro será lido por milhares de pessoas e cada uma terá uma leitura abstrata da mesma história e desenhará os mesmos personagens de maneiras diferentes em suas mentes. Uns se identificam com um personagem e outros leitores com outros. Uns vão desejar que o mocinho fique com a mocinha, outros vão querer dar um final feliz ao vilão. Cada um vai ler o livro com seu próprio filtro particular que contém a sua visão de mundo.

“Tudo o que você vê, ouve ou experimenta de alguma forma é específico para você. Você cria um universo ao percebê-lo, então tudo no universo que você percebe é específico para você. ” – Douglas Adams

Todo mundo tem uma realidade subjetiva diferente. Nada está totalmente certo e nada está totalmente errado. Uma mesma cena presenciada por 10 pessoas diferentes terá 10 interpretações diferentes. Cada variação da experiência (nossa realidade subjetiva) conta parte da história, nenhuma conta a história completa. 

“Todas as coisas estão sujeitas a interpretação. Qualquer interpretação que prevalecer em um determinado momento é uma função do poder e não da verdade. ” – Friedrich Nietzsche

Embora a percepção seja individual o filtro com o qual cada pessoa forma sua visão de mundo pode ser influenciado por aquilo que se pode comprar como verdade dos outros e do consciente coletivo. Você observa e copia desde bebê, assim aprende expressões faciais e corporais, aprende a falar, a andar e a comer, copiando, imitando o comportamento daqueles próximos a você. Modelos de pensamento, reação e ação também podem ser aprendidos assim.

Segundo a ciência nós construímos modelos de percepção e depois tendemos a repetir esses modelos com experiências futuras. Nesse caso o mesmo caminho neural seria ativado, mesmo ritmo cardíaco, mesmas secreção hormonal e por conseguinte mesmos sentimentos e pensamentos, ou seja mesmas reações.

Quando olhamos para um objeto, paisagem ou pessoa, tomamos consciência do que estamos vendo combinando os estímulos sensoriais reais imediatos, obtidos pela nova visão do momento, com comparações com imagens armazenadas na nossa memória. Isto significa que uma experiência única pode moldar nossas percepções de experiências futuras. Então você olha para seu presente através das percepções do passado.

FATO X PERCEPÇÃO

Um fato é alguém cortar fulano no trânsito. Percepção é quando você olha para isso e julga um lado como certo e outro como errado, e sente raiva de um e pena do outro. Isso faz de um grande e do outro pequeno. Como se o João que cortou o Joãozinho no trânsito estivesse fazendo algo contra a vontade do outro. Aparentemente pode ser. Mas tudo não é cocriado? Cada um não cria a sua realidade? Então? o João criou a dele e o Joãozinho não? Ele é um coitadinho sem poder nenhum? Não. Exite uma correspondência energética, e um estava predisposto para o outro e juntos cria-se o evento. E você que nesse cenário está assistindo, também. Você se identifica com um personagem e com um modelo de pensamento que colocou aquele cenário na sua frente e ele te afeta pois você da esse poder a ele.

Assumindo que você não sabe, só a fonte sabe( ou só Deus sabe)

Sua percepção cria a sua realidade pois é com ela que você julga eventos, pessoas e coisas. Com esses julgamentos você cria vilões e mocinhos e dependendo de com quem se identifica incorpora o personagem e assim os outros farão na sua vida. E quando você resume uma pessoa à errada exclui muita coisa de si mesmo e da sua vida que podem vir a lhe faltar. Uma pessoa não é só o erro que cometeu, assim como não se sabe qual o fundamento energético que criou aquele cenário.

Você não precisa julgar alguém para não fazer igual. É apenas uma escolha. Entrar no jogo do julgar apenas cria limitação e bloqueios na sua vida.

Somos dualistas, e aprendemos a julgar, certo ou errado, bom ou mau etc, o que excluí muita coisa de nós e de nossas vidas. Porque então dizemos/acreditamos que sabemos a verdade, sabemos o que é certo e errado, e temos razão.

E se você tivesse que abrir mão de ter razão para encontrar a paz?

COMO SE FORMA A BASE DAS SUAS PERCEPÇÕES, SUA VISÃO DE MUNDO

No modelo de Pribram, a experiência passada constrói dentro de nós um conjunto de padrões familiares que são estabelecidos e mantidos nas redes neurais. As entradas para o cérebro dos ambientes externo e interno contribuem para a manutenção desses padrões.

As “experiências passadas” agem como um quadro de referência para os novos estímulos, ou quadros-objeto.

Sua visão de mundo é o filtro com o qual você percebe todos e cada evento da sua vida. Ele vem sendo construído desde a gestação.

Cada percepção que você teve daqueles que te geraram e criaram você, do relacionamento, da situação financeira, da história deles de modo geral, afeta a sua vida hoje. E você teve uma percepção com uma mente infantil, sem todo o conhecimento abstrato que você tem agora. O Bebê/criança toma como verdade cada uma dessas percepções e vai tomando decisões por um amor insano. Insano porque não entende as variáveis, não consegue separar o concreto do abstrato. Ele pode assimilar por exemplo que amor tem dor, então ou esse adulto vai machucar ou se deixar ser machucado, mesmo que conscientemente diga que não é isso que quer, porque lá na base da programação dele está que isso é amor. É insano porque hoje ele vê o amor como carinho, cuidado, acolhimento e busca isso. Mas não pode ter porque o subconsciente que não julga apenas registra os seus julgamentos confia na base da programação, olha para o passado lembra buscando referencia lembra? Então ele busca lá atrás se isso é certo, bom e seguro pra você, e com aquela informação define o que é possível e disponível. E com aquilo que é disponível que você experimenta, ele então registra como você percebe e julga essa experiência e somatiza aquela informação antiga e cria novas sementes pro futuro, pra validar a sua percepção atual que então será passado. Esse é o ciclo.

Vamos citar um exemplo que serve tanto para o útero quanto para a infância:

Vamos supor que você observa seus pais e percebe um dando muita atenção ao outro, sendo super carinhoso, cuidadoso, tendo olhos só para aquela pessoa, etc, e sente que o outro está se sentindo sufocado, que tudo que ele quer é espaço. Você então acredita que tudo aquilo está causando uma dor em um dos seus pais. E você deseja que pare.

Aí você acha com a mente de hoje algo como isso: “ah beleza então meu subconsciente entendeu que eu quero essas coisas na medida certa, sem sufocar.” Até parece!

Ele entendeu o que você entendeu naquele momento, que neste caso para exemplo pode ser. “Deus me livre isso na minha vida.” Se não é bom para mamãe, não é bom pra mim.” E passa a julgar o pai como errado, afinal ele está causando “dor” na mamãe. NA SUA PERCEPÇÃO. Percepção essa infantil.

Aí você cresce, aprende outras coisas, desenvolve o pensamento abstrato seja a analisar além do que você está vendo e passa a querer alguém na sua vida que te trate com carinho, atenção e que olhe só pra você. E o seu subconsciente que é programado para te proteger e te dar o que você quer, diz assim: Você ta maluco! Deixa que eu te protejo desse perigo. Eu vou te trazer o que você no fundo realmente deseja e acha correto. Que pode ser alguém que não seja nada disso ou alguém que vai te “trair,” porque isso seria olhar menos pra você, assim não te sufoca olhando só pra você. É isso que você estaria pedindo pra essa pessoa como forma de amor. Mas você vai julgar essa pessoa como? Terrível, e o que ela estava te dando? o que você pediu, do jeito que é para o seu sistema seguro e confortável.

Lembra a mente olha para trás para perceber o presente e do presente criar o futuro. Ela considera a primeira informação mais importante, e busca validá-la e assim vai sedimentando aquela crença e somatizando novas que sejam similares.

“A realidade é apenas uma ilusão, embora muito persistente.” – Albert Einstein

Agora você tem todas as partes, sabe como a cocriação com os outros acontece e sabe que elas tem um razão inconsciente por trás, um condicionamento. Também sabe que essas percepções e julgamentos presentes plantam sementes que colhemos como experiências no futuro. É o que alimenta nosso banco de dados e ajusta a programação que atrai e exclui determinadas habilidades, pessoas, oportunidades, e eventos das nossas possibilidades. Além de predeterminar como lidamos com o que parece nos acontecer.

Sua percepção é colorida pela experiência da realidade. As experiências de sua vida dão origem a uma visão distorcida do mundo, observada através de filtros criados por você. 

O que estou dizendo não é só que você pode olhar diferente para sua realidade, e então a sentirá diferente com uma nova percepção, mas que foi o seu julgamento desde o inicio da sua vida que não só faz com que você veja a sua vida de determinada forma hoje, mas que também criou a sua vida dessa forma. Criou os fatos e determinou as percepções sobre eles e suas reações.

Continuar sustentando a mesma percepção é uma escolha sua e cada escolha gera uma consequência. Você tem uma escolha de reescrever a sua história com uma nova perspectiva dos outros, de si mesmo, das suas memórias e da vida ou não.

Você pode começar a questionar o impeto (percepção julgamento inicial) e a pensar em novas percepções, assumir que não sabe tudo e se recusar a cair na programação. O ímpeto vem, pipoca na mente sem pensar,(percebe?) e tudo bem, assim você é capaz de ver a programação observando o pensamento que vem de primeira, e questionando-o (isso é uma verdade absoluta?) e afirmando que isso é apenas uma percepção.

Lembra que a mente olha para trás, ou seja, na sua experiência futura ela vai olhar para todos os seus julgamentos e percepções passadas incluindo este momento, então você tem a escolha de parar de somatizar a informação antiga dando novas referências para a mente e quanto mais você fizer isso, mais atenção ela vai prestar e mais consideração ela vai dar.

Pra ressignificar o passado você precisa de processos, se você tiver ferramentas ou condições de fazer um trabalho para desprogramar o passado faça. Mas mas o presente, o agora só depende de você estar acordado(desperto) e prestar atenção!

Essa não é uma verdade absoluta é apenas uma abordagem, se fizer sentido para você use-a. Ferramenta inútil é a que você não usa! Eu te desejo paz acima de tudo.

G' ♾ interconexão 

10 Maneiras de desenvolver seu raciocínio abstrato

O pensamento abstrato é uma ótima maneira de gerar novas idéias durante qualquer processo de solução de problemas.

O pensamento abstrato tem a ver com ver o contexto e a imagem maior em torno de um evento ou ideia. Pensadores abstratos podem refletir sobre eventos e ideias e pensar além do “aqui e agora”. Em termos mais simples, o pensamento abstrato é pensar fora da caixa.

Você pode explorar um pensamento mais abstrato, considerando todas as diferentes partes de um problema e pensando nelas individualmente, bem como em relação uma à outra.

 Trabalhar em suas habilidades abstratas de raciocínio pode ajudá-lo a melhorar sua capacidade de resolver problemas, entender e comunicar idéias complexas e aproveitar atividades criativas.

  • Imaginar. Você está pensando em coisas e possibilidades que não existem em forma física, o que torna o pensamento abstrato.
  • Improvisar.  Improvisação também pode ajudar a aumentar a criatividade de um indivíduo e as habilidades de pensamento abstrato. Tarefas que exigem que a pessoa confie principalmente em sua imaginação podem ajudar a fortalecer sua capacidade de pensar abstratamente ao longo do tempo.
  • Xadrez. O xadrez ajuda a melhorar suas habilidades abstratas de raciocínio, ajudando-os a aprender a reconhecer padrões no tabuleiro e a desenvolver estratégias com base nesses padrões. Durante o jogo é preciso imaginar o que acontecerá com cada movimento possível no tabuleiro e, rapidamente, criar novas estratégias em tempo real. O xadrez convida a praticar o raciocínio abstrato através de cenários “se”, “Se eu mover minha torre para cá, posso… mas ele pode…”. As habilidades abstratas de raciocínio andam de mãos dadas com a solução de problemas.
  • Resolver quebra-cabeças. Os quebra-cabeças o treinarão para pensar em alternativas além daquelas que lhe ocorrem imediatamente estimulando a visualização de informações de diferentes perspectivas e ângulos. 
  • Crie modelos 3D. Uma  Pesquisa mostrou que as pessoas nas profissões de ciência, tecnologia, engenharia e matemática aprimoram suas habilidades de pensamento abstrato, realizando projetos de artes e ofícios.
  • Explore ilusões de ótica. Use arte e fotografias com ilusões de ótica para treinar a ver as coisas de várias maneiras.
  • Brinque com a linguagem figurada. A capacidade de escrever símiles, metáforas, analogias e até peças de personificação pode estimular o pensamento abstrato. Pense em algo concreto e relacione-o com algo abstrato.
  • Renomeie um problema de uma nova maneira. Uma das maneiras mais simples de usar o pensamento abstrato para resolver um problema é reformular a pergunta que você está tentando responder.

Faça a si mesmo perguntas que abordam o problema de diferentes direções, como “Por que isso precisa funcionar dessa maneira?” “Posso tornar isso mais simples?” “Quem vai usar isso?” “O que o produto acabado precisa ser capaz de fazer?”

  • Procure padrões. Se o pensamento abstrato é sobre a visão geral, uma ótima maneira de chegar lá é procurando padrões em seu trabalho. Você já viu um problema como esse em qualquer outro lugar do seu trabalho ou vida? Esse problema é semelhante ou diferente dos problemas que você já resolveu antes? 
  • Concentre-se mais no “Porquê” e não no “Como”. Comece a observar a si mesmo e encontrar o o Porquê de você fazer as coisas como faz…Por que você gosta de uma coisa em detrimento de outra? Porque você acha fácil… Observe os outros e o porquê deles escolherem o que escolhem e se comportam de tal maneira e o que faz esse comportamento mudar.

Continue perguntando o porquê (repetidamente)…

♾@interconexao

Por que eu tenho o hábito de procrastinar?

O hábito de procrastinar faz com que você identifique uma forma de adiar algo em diversos momentos do seu dia. Depois eu vejo, depois eu faço, ligo, arrumo, compro, falo…

Ele começa a ser notado quando as coisas deixam de acontecer e sua vida parece uma bagunça, como:

-armário desarrumado, desânimo em escolher a roupa para começar o dia;

-mesa de trabalho desorganizada, atraso na entrega das tarefas, redução da produtividade;

-relacionamentos conturbados, falta de comunicação, insatisfação;

-distração contínua, prioridades invertidas, atraso nos compromissos, redução de comprometimento em tudo o que faz.

Isso acontece porque, à medida em que você vai adiando tarefas e decisões em determinadas áreas da vida, o Universo vai recebendo a mensagem de procrastinar.

Ele entende que, se você não quer decidir ou manifestar nada no momento, ele simplesmente fará o mesmo: não vai te dar nada.

Tudo irá parar ao seu redor, obedecendo seu comando de procrastinar.

Por que eu tenho o hábito de procrastinar?

Essa reação de afastar ou procrastinar as coisas podem ter a ver com as suas crenças do passado, seja da sua infância, de uma existência passada ou de algum fato marcante na vida adulta. Normalmente, ela está embutida na esfera do medo, como o de:

-não conseguir o que deseja por se sentir incapaz;

-não saber aproveitar da melhor forma as oportunidades que a vida lhe traz;

-não atender às expectativas de alguém;

-tomar decisões e se arrepender depois.

Todas essas fontes de medo revelam a falta de autoconfiança. Você não acredita que será capaz de conquistar determinado objetivo, de concluir aquele trabalho, de emagrecer, de encontrar uma pessoa interessante.

Dessa forma, procrastinar acaba se tornando uma opção mais segura.

Então, seu mecanismo de defesa guiado pela mente diz: “já que você não tem capacidade, melhor nem se dar ao esforço de tentar. Deixe para depois.”

Para muita gente, procrastinar acaba virando quase uma compulsão, a saída mais ágil para não precisar lidar com nada na hora ou com os efeitos dela.

E assim, você adia oportunidades que mudariam sua vida para melhor. Você simplesmente deixa de agir.

Sua vida passa, então, para o mundo das ideias e possibilidades, mas nunca para a realidade. Até que você decida mudar o comando de procrastinar para o de manifestar.

Como vencer a procrastinação?

Inicialmente, comece de fora para dentro. Arrume sua casa, a forma como se organiza no seu trabalho e mantenha-se firme em manter tudo no seu devido lugar. Nada de deixar para arrumar depois!

Aos poucos, é como se as suas ideias também voltassem a se organizar à medida em que deixa de procrastinar.

E então será a hora de olhar para dentro. Volte a tratar de temas que estava adiando, afinal, eles só estão parados esperando pela sua decisão. Você terá de enfrentá-los uma hora.

Observe com carinho aquele projeto encostado e, além de colocá-lo em prática, pense o que te levou a adiá-lo. E reforce para si mesmo(a) a capacidade que tem de manifestar o que deseja.

De ação em ação, a vida volta a fluir, porque o Universo percebeu que a mensagem foi alterada. Agora ele fala em ação e organização.

E, interiormente, o processo é o mesmo. Você reencontra o poder das suas habilidades e de criar o que deseja.

Autocura

Muitas pessoas que passam por dificuldades emocionais neste momento têm à sua frente a fórmula para a autocura, semelhante ao de vencer o ato de procrastinar.

Você dedica mais atenção em querer compreender o que sente e a razão de tais emoções.

E se dedica também à ação. Em mudar padrões de comportamento que levam ao medo e às sensações de anulação, inferioridade e incapacidade.

Como eu sempre digo, quando o medo vem, você não precisa parar.

Pelo contrário, aí é que é hora de ter ainda mais coragem e agir, apesar do medo.

Sistema Emocional: Modelos de Percepção e Padrões fisiológicos

Uma característica distintiva de um holograma é a capacidade de criar uma imagem virtual . Uma imagem virtual é uma extensão tridimensional no espaço que parece existir, mas não contém substância. Geralmente acreditamos que somos capazes de distinguir claramente eventos externos e internos; no entanto, pesquisas consideráveis ​​mostraram que a divisão não é tão bem definida quanto percebemos. O “mundo lá fora” e o “mundo aqui dentro” nem sempre são claramente delineados.

Um extenso trabalho de Pribram ajudou a avançar na compreensão do sistema emocional. No modelo de Pribram, a experiência passada constrói dentro de nós um conjunto de padrões familiares que são estabelecidos e mantidos nas redes neurais. As entradas para o cérebro dos ambientes externo e interno contribuem para a manutenção desses padrões.

A pesquisa mostrou que os sinais neurológicos aferentes do coração afetam diretamente a atividade na amígdala e nos núcleos associados, um importante centro de processamento emocional no cérebro.  A amígdala é uma estrutura cerebral altamente implicada na manifestação de reações emocionais e na aprendizagem de conteúdo emocionalmente relevante. Servindo como centro de processamento da memória emocional no cérebro, localizada na profundidade dos lóbulos temporais, fazendo parte do sistema límbico a amígdala é o principal centro cerebral que coordena respostas comportamentais, imunológicas e neuroendócrinas às ameaças ambientais.  Ao avaliar o ambiente externo, a amígdala examina as entradas (visual, auditiva, olfativa) em busca de conteúdo e sinais emocionais e as compara com as memórias emocionais armazenadas. Dessa maneira, a amígdala toma decisões instantâneas sobre a familiaridade das informações sensoriais recebidas e, por causa de suas extensas conexões com o hipotálamo e outros centros do sistema nervoso autônomo, é capaz de “sequestrar” as vias neurais que ativam o sistema nervoso autônomo e a resposta emocional antes do os centros cerebrais superiores recebem as informações sensoriais. 

Quando olhamos para um objeto, paisagem ou pessoa, tomamos consciência do que estamos vendo combinando os estímulos sensoriais reais imediatos, obtidos pela visão do momento, com comparações com imagens armazenadas na nossa memória. Isto significa que uma experiência visual única pode moldar nossas percepções futuras.

Se um dia você se assustou com uma cobra é possível que a imagem de uma corda enrolada em um poste ou torcida na rua te assuste trazendo a mesma sensação. Ainda que você racionalmente saiba que dificilmente uma cobra estaria enrolada em poste de luz, ou parada na calçada no meio da cidade. A imagem meramente semelhante se correlaciona ou seja é vista através de um filtro com informações de experiências passadas e evoca a mesma sensação ativando o sistema nervoso autônomo e a resposta emocional e até uma reação física antes de você poder racionalizar/ verificar o fato. Ou seja com essa resposta emocional você poderia instantaneamente reagir se afastando do caminho que te leva ao poste ou do mesmo, como se estivesse se afastando de uma cobra de fato.

As lembranças e experiências com muita carga emocional fazem com que nossas conexões sinápticas estejam associadas a esta estrutura, provocando efeitos tais como taquicardias, aumento da respiração e liberação de hormônios do estresse. 

Uma das funções da amígdala é organizar quais padrões se tornam “familiares” ao cérebro. Se os padrões de ritmo gerados pelo coração são desordenados e incoerentes, especialmente no início da vida, a amígdala aprende a esperar a desarmonia como base familiar e, assim, nos sentimos “em casa” com a incoerência, o que pode afetar o aprendizado, a criatividade e o equilíbrio emocional. Em outras palavras, nos sentimos “confortáveis” com a incoerência interna, que neste caso é realmente desconforto. Com base no que se tornou familiar para a amígdala, o córtex frontal medeia decisões sobre o que constitui um comportamento apropriado em qualquer situação. Assim, as memórias emocionais subconscientes e os padrões fisiológicos associados sustentam e afetam nossas percepções, reações emocionais, processos de pensamento e comportamento.

Como os processos emocionais podem funcionar mais rápido que a mente, é preciso um poder mais forte que a mente para curvar a percepção, substituir os circuitos emocionais e nos fornecer um sentimento intuitivo. É preciso o poder do coração.Doc Childre, fundador do HeartMath Institute

Do nosso entendimento atual das elaboradas redes de feedback entre o cérebro, o coração e os sistemas mentais e emocionais, fica claro que a antiga luta entre intelecto e emoção não será resolvida pela mente que domina as emoções, mas pelo aumento o equilíbrio harmonioso entre os sistemas mental e emocional – uma síntese que fornece maior acesso a toda a nossa gama de inteligência.

Dentro do corpo, muitos processos e interações que ocorrem em diferentes níveis funcionais fornecem constantes entradas rítmicas com as quais o cérebro se familiarizaEssas entradas variam da atividade rítmica do coração e de nossas expressões faciais, aos ritmos digestivo, respiratório e reprodutivo, à interação constante das moléculas mensageiras produzidas pelas células do nosso corpo.

Essas entradas no cérebro, traduzidas em padrões neurais e hormonais, são continuamente monitoradas pelo cérebro e ajudam a organizar nossa percepção, sentimentos e comportamento. Padrões familiares de entrada do ambiente externo e de dentro do corpo são, em última análise, gravados em circuitos neurais e formam um pano de fundo estável, ou padrão de referência, com o qual informações e experiências atuais e novas são comparadas. De acordo com esse modelo, quando uma entrada externa ou interna é suficientemente diferente do padrão de referência familiar, essa “incompatibilidade” ou afastamento do familiar é subjacente à geração de emoções.

Os padrões fisiológicos de base com os quais o cérebro e o corpo se familiarizam são criados e reforçados através de experiências de vida e da maneira como percebemos o mundo. É importante observar que os padrões estabelecidos podem não ser necessariamente positivos ou saudáveis ​​para uma pessoa. Por exemplo, alguém que vive em um ambiente que provoca continuamente raiva ou sentimentos de medo provavelmente se familiarizará com esses sentimentos e seus correlatos neurais e hormonais. Por outro lado, um indivíduo cuja experiência é dominada por sentimentos de segurança, amor e cuidado provavelmente se familiarizará com os padrões fisiológicos associados a esses sentimentos.

Para manter a estabilidade e os sentimentos de segurança e conforto, devemos ser capazes de manter uma correspondência entre nossa experiência atual ou “realidade” e um de nossos programas neurais estabelecidos anteriormente.

 Quando nos deparamos com uma nova experiência ou desafio, pode haver uma incompatibilidade entre os padrões de entrada da nova experiência e a falta de uma referência familiar. Dependendo do grau de incompatibilidade, é necessário um ajuste interno (auto-regulação) ou uma ação comportamental externa para restabelecer a harmonia e a sensação de conforto. Quando uma incompatibilidade é detectada nos sistemas sensoriais externos ou internos, é produzida uma mudança na atividade nos sistemas nervosos central e autônomo. Se a resposta é de curta duração (de um a três segundos), é chamada de excitação ou reflexo de orientação. Se, no entanto, o estímulo ou evento for recorrente, o cérebro eventualmente se adapta e nós nos habituamos atualizando as memórias que servem como referência. Por exemplo, pessoas que vivem em uma cidade barulhenta se adaptam ao ruído ambiente e, eventualmente, o reduzem. Após essa adaptação, é somente quando eles viajam para a zona rural tranquila que a falta real de ruído parece estranha e é bastante perceptível. A incompatibilidade entre o ambiente barulhento e familiar e o ambiente silencioso leva a uma reação de excitação que chama nossa atenção. É esse afastamento do familiar que gera uma função de sinalização que cria a experiência de uma emoção, alertando-nos para o estado atual da incompatibilidade.

Além de processos de monitoramento e controle para regulação no momento presente, nosso sistema também tem processos de avaliação que determinam o grau de consistência ou inconsistência entre uma situação atual e o futuro projetado. As avaliações de resultados futuros podem ser divididas em otimistas e pessimistas. Pense em quando você está planejando algo para o futuro como empreender um negócio, fazer uma viagem, ou apresentar suas idéias em uma reunião. Avaliações de suposições que projetam uma incapacidade de lidar com uma situação podem resultar em sentimentos de medo e ansiedade. Como apresentar aquela ideia na frente de seus colegas ou chefes… Se não houver informação anterior seria como se seu sistema entendesse que você não dispõe de ferramentas/habilidades para concluir a tarefa com exito. Ativando reações emocionais de proteção. Ou caso a experiência que a memória conseguir correlacionar tenha sido desagradável, é através desse viés que ela vai projetar resultados futuros para o que quer que você esteja pensando em fazer…Essa avaliação pode não ser precisa, pois pode ser o resultado de hipersensibilidade a sugestões que se assemelham a experiências traumáticas passadas. Como alternativa, uma avaliação imprecisa pode ser causada por uma instabilidade nos sistemas neurais, ou uma falta de experiência ou percepção de como lidar efetivamente com a situação futura projetada. Apesar da falta de precisão da avaliação, a familiaridade da informação de entrada pode ser suficiente para provocar uma resposta pessimista. Isso significa que podemos ficar facilmente “presos” em padrões emocionais e comportamentais doentios.

As melhorias na experiência ou nos comportamentos emocionais não podem ser sustentadas sem estabelecer um novo ponto de referência para a linha de base. Se uma mudança de comportamento ou de estado emocional são desejados, é fundamental se concentrar em estratégias que ajudem a estabelecer uma nova referência interna. UMA NOVA PERCEPÇÃO SOBRE ALGO. À medida que navegamos com sucesso em novas situações ou desafios, a experiência positiva atualiza nossa referência interna. Em essência, amadurecemos por esse processo, à medida que aprendemos a auto-regular mais efetivamente nossas emoções e a lidar com novas situações e desafios. 

O coração, o cérebro, os sistemas nervoso, hormonal e imunológico devem ser considerados componentes fundamentais da rede de informações dinâmica e interativa que determina nossa experiência emocional contínua.

Pribram e muitos outros conduziram inúmeras experiências que fornecem evidências de que os centros cerebrais superiores que monitoram o processo de correspondência de padrões podem se auto-regular inibindo ou “bloqueando” as informações que fluem para o cérebro.  Onde focamos nossa atenção, por exemplo, tem um efeito poderoso na modulação de entradas e, portanto, na determinação do que é processado em níveis mais altos. Em uma sala barulhenta, cheia de muitas conversas, por exemplo, temos a capacidade de diminuir o ruído e focar em uma única conversa de interesse. De maneira semelhante, podemos modular a dor de um dedão no pé ou dor de cabeça ou dessensibilizar-nos a sensações como cócegas e auto-direcionar nossas emoções. Por fim, quando alcançamos o controle através do processo de auto-regulação, resulta em sentimentos de satisfação e gratificação. 

As entradas neurais são originárias de vários órgãos e músculos, especialmente na face. O coração e o sistema cardiovascular, no entanto, têm entradas muito mais aferentes do que outros órgãos e são as principais fontes de ritmos dinâmicos consistentes. Além da atividade nervosa aferente associada a informações mecânicas, como pressão e taxa que ocorrem a cada batimento cardíaco, padrões contínuos de mudança dinâmica de atividade aferente relacionados a informações químicas são enviados ao cérebro e outros sistemas do corpo. Em termos de experiência emocional, existem caminhos aferentes para a amígdala através do núcleo do trato solitário e a atividade no núcleo central da amígdala é sincronizada com o ciclo cardíaco. Portanto, as entradas aferentes do sistema cardiovascular para a amígdala são importantes contribuintes na determinação da experiência emocional e no estabelecimento do ponto de referência com o qual as entradas atuais são comparadas.

o instituto Heart Math desenvolveu com base em suas pesquisas treinamentos de coerência cardíaca ou auto-regulação. Embora eles tenham base científica, muitos desses exercícios se assemelham a meditação com enfase em exercícios respiratórios que você já deve ter visto em algum lugar mas não deu valor. O instituto oferece uma gama de treinamentos e permanece desenvolvendo estudos sobre seus resultados. Os padrões rítmicos do coração e os padrões dos sinais neurológicos aferentes mudam para um padrão mais ordenado e estável quando se usa as suas técnicas de auto-regulação focadas no coração.

Um exemplo de exercício que pode atingir o resultado de coerência cardíaca que por sua vez regula outros sistemas seria respirar profundamente focando na area do coração, no centro do peito, cada inspiração e cada expiração deve durar no mínimo a contagem de 5 segundos. Faça algumas respirações e evoque um sentimento positivo. Uma memória alegre que te inspire paz.

A prática regular dessas técnicas, que incluem uma mudança de foco intencional para o centro do peito (área do coração) acompanhada pela autoindução consciente de um estado emocional calmo ou positivo, reforça a associação (correspondência de padrões) entre um ritmo mais coerente e uma emoção calma ou positiva. Sentimentos positivos iniciam, automaticamente, um aumento na coerência cardíaca. O aumento da coerência iniciada pela respiração focada no coração tende a facilitar a experiência sentida de uma emoção positiva. Assim, a prática afeta o processo de re-patterning. Isso é importante em situações em que houve uma exposição sustentada a ambientes ou traumas verdadeiramente de alto risco no passado, mas que não estão mais em vigor e os padrões desenvolvidos em resposta a eles não servem mais ao indivíduo em ambientes seguros atuais.

As técnicas são projetadas para permitir que as pessoas intervenham no momento em que emoções negativas e perturbadoras são desencadeadas, interrompendo assim a resposta normal ao estresse do corpo e iniciando uma mudança em direção ao aumento da coerência. O primeiro passo na maioria das técnicas desenvolvidas pelo Heart Math Institute é chamado de respiração focada no coração , que inclui colocar a atenção no centro do peito (a área do coração) e imaginar que a respiração flui para dentro e para fora do peito enquanto respira um pouco mais devagar e mais profundo que o normal. A regulação consciente da respiração em um ritmo de 10 segundos (cinco segundos dentro e cinco segundos fora) (0,1 hertz) aumenta a coerência cardíaca e inicia o processo de mudança para um estado mais coerente.

Por meio desse processo de feed-forward, a capacidade regulatória é aumentada e novos padrões de referência são estabelecidos, os quais o sistema se esforça para manter, facilitando as pessoas a manter a estabilidade e o controle autodirecionado durante as atividades diárias, mesmo em situações mais desafiadoras. Sem uma mudança na linha de base subjacente, é extremamente difícil sustentar mudanças comportamentais, colocando as pessoas em risco de viver suas vidas através dos filtros automáticos de experiências familiares passadas.


G’ ♾ interconexão


Livros relevantes en torno deste tema:

Pensamento Abstrato

O pensamento abstrato envolve conceitos com os quais não temos um relacionamento físico. Não podemos ver a sabedoria, ouvir a paz, tocar na reforma econômica ou cheirar preconceitos. Está relacionado ao pensamento simbólico, que utiliza a substituição de um símbolo por um objeto ou ideia.

O pensamento abstrato é a habilidade de considerar conceitos além do que observamos fisicamente, de pensar em objetos, princípios e idéias que não estão fisicamente presentes. Reconhecer padrões, analisar idéias, sintetizar informações, resolver problemas e criar coisas envolvem pensamento abstrato.

É Possível entender esse pensamento considerando o que uma coisa física ou até mesmo uma experiência representa para você além dos fatos. Seu filho te deu um abraço quando você chegou em casa é o fato, você pensar que ele te ama ou que ele fez isso querendo alguma coisa ou ainda porque ele aprontou alguma coisa, relacionando com as outras ocasiões em que esse comportamento se manifestou em determinadas circunstâncias é abstrato, é a sua interpretação do que aquilo representa. Para gerar essa interpretação você usou o pensamento abstrato.

O pensamento abstrato é a capacidade de absorver informações de nossos sentidos e fazer conexões com o mundo em geral, de entender conceitos reais, como liberdade ou vulnerabilidade, mas que não estão diretamente ligados a objetos e experiências físicas concretas.

COMO SE DESENVOLVE?

A capacidade de pensar abstratamente se desenvolve à medida que amadurecemos, e podemos intencionalmente melhorar nossa capacidade de pensar abstratos improvisando e brincando com quebra-cabeças, lego e linguagem.

No desenvolvimento da capacidade de raciocínio abstrato, a manipulação cognitiva de objetos ou dados é usada para formular conclusões sobre relacionamentos. Essa capacidade está relacionada à lógica e à capacidade de resolver problemas.

O psicólogo do desenvolvimento Piaget ficou intrigado com o fato de crianças de diferentes idades cometerem diferentes tipos de erros ao resolver problemas. Ele testou e  categorizou os quatro estágios do desenvolvimento cognitivo e é no estágio final conhecido como estágio operacional formal que se diz que o raciocínio abstrato se desenvolve, entre as idades de 11 e 16 anos. No entanto,  crianças  tidas como superdotadas freqüentemente desenvolvem raciocínio abstrato em idades mais precoces.

Para Piaget, o desenvolvimento cognitivo é uma reorganização progressiva dos processos mentais resultante da maturação biológica e da experiência ambiental. conhecido como estágio operacional formal. 

PENSAMENTO CONCRETO X PENSAMENTO ABSTRATO

A diferença entre coletar dados e entender seu significado é a diferença entre pensamento concreto e abstrato.

O pensamento concreto nos permite focar nos fatos, sem tentar encontrar um significado oculto ou uma interpretação diferente da primeira em que podemos pensar. No entanto, o pensamento abstrato nos permite dar um passo adiante e procurar novos significados para uma situação.

Com o pensamento abstrato, podemos começar a procurar as causas do que acontece, encontrá-las e decidir aprender sobre a experiência, para não cometer os mesmos erros no futuro.

Um exemplo de tarefa que envolve pensamento concreto é dividir um projeto ou processo em etapas cronológicas específicas como um fluxograma. O pensamento abstrato é entender as razões pelas quais o projeto é importante, e/ou o porquê de determinada ordem funcionar melhor.

Encontrar um equilíbrio saudável entre o pensamento abstrato e o concreto é importante para manter a boa saúde mental e o funcionamento diário.

COMO VOCÊ USA O PENSAMENTO ABSTRATO NO DIA A DIA

 As habilidades de pensamento abstrato estão associadas a altos níveis de inteligência, é considerado uma habilidade de raciocínio de ordem superior. Você o usa para:

  • criar coisas, inovar , Criatividade
  • falar figurativamente, usar metáforas e analogias
  • resolve problemas
  • Entender as relações entre idéias verbais e não verbais
  • entender conceitos
  • Raciocínio espacial
  • analisar situações
  • formar teorias
  • criar estratégias
  • colocar as coisas em perspectiva
  • Raciocínio complexo, como usar o pensamento crítico, o método científico e outras abordagens para raciocinar através de problemas…

  • Ler as entrelinhas

Nas relações diárias isso tem considerável importância.

Exemplo

Se alguém nos diz que gosta muito de pizza , está nos dizendo que está com fome e quer pedir uma pizza ou ir a uma pizzaria? Ou é apenas um comentário?

Em muitos casos, é possível melhorar suas habilidades de raciocínio abstrato o que pode ajudá-lo a melhorar sua capacidade de resolver problemas, entender e comunicar idéias complexas .

G’ @interconexao