ATUALIZAÇÕES EM INTERCONEXAO.ORG

ESSE SITE encontra-se atualizado em interconexao.org

Código Secreto, Seu Nome de Poder #Numerologia

Tudo neste universo vibra. O mesmo acontece com um Nome. Cada nome vibra em um determinado comprimento de onda e frequência. Se estes ressoam em Valores da Sorte, esse nome é sortudo.

Existem diferentes tipos de números numerológicos que podem afetar a vida de uma pessoa de maneiras diferentes em todas as idades . Número caminho de vida , número de destino , número de Personalidade são diferentes números na numerologia que afetam diferentes aspectos de nossas vidas.

O número do caminho de vida é baseado na data de nascimento, enquanto o número do destino e os números da personalidade são baseados nos alfabetos de seu nome. Esses números descrevem seu tipo de personalidade e seu destino final e objetivos de vida. É assim que toda a grafia do nome que muda de acordo com as coisas da numerologia funciona.

Celebridades muito famosas optaram por mudar seus nomes ou a grafia de seus nomes, sob a orientação de seu numerólogo na esperança de que suas carreiras e vidas pessoais mudassem para melhor.

Mudando a grafia do nome, altera-se o seu número e a pessoa se torna então influenciado por aquela nova vibração. A simples mudança de uma letra modifica todo o equilíbrio do nome.

Além do trabalho árduo e talento, um pouco de ajuda da numerologia pode desempenhar um papel fundamental na determinação da carreira de um indivíduo. Fala-se de oportunidades e portas abertas, mas a pessoa ainda precisa aproveita-las e fazer sua parte com comprometimento, não é mágica, é uma energia de apoio ao invés de uma energia conflitante.

Os números são uma síntese da inteligência infinita do cosmo, do micro ao macro, e são a
base das fórmulas de todas as ciências e da criação divina. São chaves para se desvendar
as realidades ocultas aos nossos sentidos físicos contendo em seus arcanos preciosas
informações acerca da natureza humana e dos universos.

A Numerologia Cabalística, além de suas revelações importantes possibilita um poderoso
recurso de superação através da assinatura planejada.



Todas As Coisas Que Parecem Me Acontecer eu as Peço e as Recebo Conforme Pedi

O livro um curso em milagres tem uma passagem com esses dizeres onde orienta a dizer essa sentença com convicção. Convicção as vezes precisa ser construída, então vamos analisar um pouco e ver se conseguimos vender a nós mesmos essa ideia. Porque mudar uma crença é isso, convencer a si mesmo, e se você fosse vender algo a outra pessoa precisaria de argumentos, então quando você quiser absorver uma ideia a analise de modo a construir argumentos para vende-la a si mesmo.

Eu sou responsável pelo que vejo. Eu escolho os sentimentos que experimento, e eu decido quanto a meta que quero alcançar.

E TODAS AS COISAS QUE PARECEM ME ACONTECER EU AS PEÇO E AS RECEBO CONFORME PEDI

PARECE, porque as coisas realmente parecem que simplesmente acontecem, acontece de o ônibus atrasar ou passar mais cedo e você perder, acontece de alguém bater no seu carro no transito, acontece de alguém esbarrar e derramar café na sua roupa branca, do carro passar na poça de água bem na hora que você estava do lado.

A vida é vivida assim, tudo parece que acontece e tudo bem, esse é o jogo que estamos jogando no teatro da vida. Mas quanto mais conscientes estamos de QUE APENAS PARECE mais empoderados estamos pra lidar com as situações, identificar e mudar a informação interna que é refletida neles. O NOSSO CONTEÚDO INTERNO SE EXTERNA E SE MOSTRA PRA NÓS ATRAVÉS DOS ACONTECIMENTOS DO DIA A DIA, das pessoas que atraímos, das reações que atraímos, de absolutamente tudo que vivenciamos.

O PRIMEIRO PASSO é reconhecer que por mais dolorido ou bizarro que seja o que estamos vivenciando e do quanto gostaríamos conscientemente que fosse diferente, ISSO é um reflexo do conteúdo interno. Alguma informação registrada por você desde o início da sua vida ressoa criando experiências presentes e é através dessas mesmas informações que a sua mente interpreta as interpreta. Então não é pra se debater e pensar “nossa eu sou um merda pra criar essa vida horrível pra mim mesmo”. A sua experiência é a única forma de você ver o seu conteúdo, por isso fala-se em ser grato pelo que se apresenta. A vida não está te batendo mas sim mostrando o que tem aí dentro, se quiser viver de uma forma diferente é isso que precisa ser mudado internamente, ela não pode fazer por você mais que isso, mostrar.

EU AS PEÇO E AS RECEBO

Pedir aqui quer dizer energeticamente, a gente sabe que na nossa sã consciência não quer bater o carro, não quer chegar atrasado numa reunião importante ou ser maltratado. Mas pessoas se atraem para cocriar experiências que são a externalização do conteúdo de ambas. Melhor dizendo Campos energéticos se atraem, inconscientes se atraem porque tem em si peças que se encaixam como um quebra cabeça, para qualquer experiência acontecer é preciso que exista esse encaixe energético, as informações no que dr Hew Len chama banco de dados precisam se encaixar.

O campo busca algo que o complemente, que encaixe uma peça na outra pra poder assim construir uma realidade material pra ser experimentada. Fulano que tem uma informação que é compatível com chegar atrasado vai atrair como chefe alguém que tem uma informação compatível de ter funcionários que atrasem. E se ele fizer de tudo para não atrasar, algo vai aparentemente acontecer com ele, pode ser através de atrair alguém que vai bater no carro de leve, o suficiente para atrasar, ou que vai roubar a vaga de estacionamento, ou pode o carro estragar se não houver ninguém nas redondezas com um campo predisposto a cocriar essas coisas. Essas pessoas tem campos energéticos predispostos a x ações e reações e o seu inconsciente vai estar caçando essas pessoas por aí pra te ajudar a viver a experiência necessária e/ou padrão. No exemplo de chegar atrasado se não houver pessoas para cocriar, o inconsciente vai dar outro jeito porque é o trabalho dele manifestar a sua vida de ACORDO com o seu conteúdo interno, com os seus comandos primordiais. Então essas pessoas estão te ajudando a manifestar o seu conteúdo ao mesmo tempo que você as ajuda a manifestar o delas, é e sempre será uma troca justa e compatível no campo energético. Mas no físico pode parecer injusto, sacanagem ou azar. Portanto é sim um pedido recebido.

EU SOU RESPOSÁVEL PELO QUE VEJO

É a experiência, mas também é como você a enxerga.

Você está manifestando o seu conteúdo interno na experiência presente e ao mesmo tempo “programando manifestações futuras”, criando padrões, com o modo de ver/interpretar e sentir esta mesma experiência presente.

Você é o único que tem o poder de mudar a sua PERCEPÇÃO, olhar para as mesmas pessoas, para os mesmos eventos DE UM MODO TOTALMENTE DIFERENTE. É você quem tem que mergulhar dentro de si mesmo e dissolver a raiva, o ressentimento, o julgamento e mudar a sua percepção.

A primeira interpretação que você dá a algo é automática, vem do seu “banco de dados inconsciente”, mas você pode parar e reinterpretar conscientemente de forma que te eleve e libere a todos, não resumindo as pessoas aos seus defeitos ou erros, se abstendo de julgar de forma condenatória. Quando você faz isso seu inconsciente que está sempre trabalhando, ouvindo, registrando e executando no mundo externo o que está no seu mundo interno, registra a diferença e começa a mudar a sua “visão/interpretação automática das coisas”, assim o mesmo passa a ser visto com outros olhos. É como se o inconsciente fosse uma máquina que está o tempo todo aprendendo conforme observa você, e ele é a maquina que executa no mundo energético os comandos necessários pra manifestar o que você experimenta no mundo material. E aí quando você experiência o que materializou, ele registra as suas reações e vai aprendendo mais sobre o que criar em seguida e vai trocando a informação conforme percebe que você está reagindo diferente! Em essência ele presta atenção no que você sente e esse sentimento vai estar vinculado a ideias, pensamentos e a elementos materiais que para o inconsciente é 0101, é código energético. Ele não entende dinheiro como dinheiro e namorado como namorado, mas ele entende que quando você foca no código energético que pra gente é dinheiro você se sente “triste”, seu campo e DNA se contraem, o que pode gerar doença no seu sistema, um corpo e campo saudável requerem um DNA relaxado, então como o objetivo primário desse sistema é a sua sobrevivência gastando o mínimo de energia possível ele vai afastar isso que contrai (dinheiro etc) de você.

EU ESCOLHO OS SENTIMENTOS QUE EXPERIMENTO” é vinculado a sua percepção e sua habilidade de reinterpretar as coisas de uma forma que faça você se sentir bem, seguro e empoderado. Você é livre para ver o seu problema como a vida te ferrando, e ver a si mesmo como um nada, ou mesmo determinado a mudar a sua realidade e resolver seus problemas, olhar pra tudo como uma oportunidade de ver o seu conteúdo interno, escolher seus sentimentos conscientemente, retomar o poder do seu mundo interno e sair do automático. Você pode lembrar de todos os pontos acima para fazer isso, lembrar que as pessoas envolvidas são compatíveis com seu mundo interno e estão contribuindo, que você só recebe o que pede não importa como isso (recebido)lhe pareça no primeiro momento. Porque mesmo que você não consiga mergulhar dentro de si mesmo e achar a raiz dessa informação que origina o seu problema/oportunidade, só de olhar pra isso de maneira diferente, só de trabalhar as memórias conscientemente, o seu sistema já está registrando uma mudança. Você já está plantando sementes novas ao invés de somatizar o mesmo padrão.

Então você pode pegar a sua lista negra e começar a reinterpretar esses momentos e essas pessoas através de um olhar diferente, ou apenas usar esse olhar a partir daqui com o que quer que lhe aconteça. Você pode buscar ferramentas e praticar pensar conscientemente, ou não fazer nada. A questão é assumir que não fazer nada também é uma escolha. Manter as mesmas crenças e padrões também é uma escolha. Acreditar que tudo está contra você ou a seu favor é uma escolha. A seu favor não é o que só facilita a sua vida, mas é acreditar que dentro daquele problema tem uma oportunidade que você não está se permitindo enxergar.

@interconexao



Você Está Disposto a Abandonar o Que Te Faz Sofrer?

Não é apenas sobre pessoas, relacionamentos, trabalhos… é sobre ideias percepções, julgamentos, sentimentos…é sobre raiva, ressentimento e o apego a sua interpretação dos fatos e das pessoas. É sobre resumir o outro e a si mesmo aos erros e a dor quando existe muito mais que isso! É a sua escolha abandonar um emprego ou um relacionamento, mas também é a sua escolha que emoções vai manter consigo se ficar ou partir. Você pode ter raiva do que alguém fez ou pode escolher entender que ele deu o que tinha e que algo dentro de você se colocou disponível à isso. Você continua se levando consigo, é o sentimento que carrega no seu coração e a maneira como interpreta a dinâmica da vida que determinam o peso do sofrimento/problema e sua habilidade de lidar com isso sem perder a paz.

Você está disposto a abandonar a narrativa da vítima e do vilão? Somos espíritos interpretando personagens que apenas parecem a vítima ou o vilão. Enquanto você contar a história de que por culpa dos seus pais…do seu chefe… do cliente…do seu marido(esposa)…do seu filho…do seu vizinho… Você não se sente ______, amado, feliz, próspero, em paz, ou que por sua culpa o seu filho, fulano ou ciclano não é feliz ou qualquer coisa que seja, você carrega uma carga que não é sua enquanto dá o seu poder ao outro. Cada um é responsável pelo seu mundo interno. Se a carga não é sua, você não tem o poder ou o que é necessário para carrega-la, e por isso enverga. A “carga” foi feita sob medida para o seu dono, para o desenvolvimento dele, por tanto só ele tem o necessário para dar conta dela, é o poder dele. Aquela pessoa precisa daquilo pra desenvolver as habilidades necessárias para dar o próximo passo. Tudo serve ao ser. Tudo agora está a serviço do que está por vir.

Abandonar o que te machuca aqui não é apenas perdoar o erro, é compreender que cada ser humano deu o seu melhor em cada circunstância ainda que pareça pouco, ainda que pareça horrível, que doa, ainda que existisse uma opção “melhor” ao nosso ver. Tudo que aquele ser podia fazer com o conteúdo interno dele, ele fez. Mesmo que você olhe e diga que ele poderia ter pego outro caminho, tomado outra ação ou reagido de outra forma… você não vê o interior do outro, nem as razões do espírito por trás das ações do humano. Você não sabe o que só Deus sabe. Você julga da sua posição, com o seu conteúdo, não do lugar do outro, com a dor do outro, na pele do outro, você não sabe, então você escolhe uma maneira de interpretar o outro, a si mesmo, as circunstancias, as ações e reações. Se é assim, escolha uma interpretação que te faça bem, que te beneficie e te empodere ao invés de uma que te diminua. Escolha uma interpretação que liberte, que não aprisione nem resuma ninguém à um julgamento no seu mundo interno. Que não te amarre em emoções pesadas. Que não te prenda à cadeira da vítima ou do vilão. Para ser livre você precisa se soltar da culpa e do julgamento que te amarra ao outro. Do lado de fora você toma as ações pertinentes a cada situação mas não internaliza a posição de mocinho ou bandido e busca entender porquê seu inconsciente trouxe aquela situação para sua experiência. Quanto mais desenvolvemos a habilidade de agir no mundo externo de acordo com o que determinamos que é melhor e mais humano, e simultaneamente do lado de dentro não nos prendermos ao julgamento, mais livres nos tornamos.

Autorresponsabilidade não é culpa. Se julgar do lugar em que você está agora, quando já sabe onde aquelas escolhas “erradas” te levaram, quando você já aprendeu algo com aquilo é incoerente, até mesmo insano. A consciência que você tem hoje é resultado de todas as suas vivências, aquele era o seu melhor, e te desenvolveu para ser melhor um passo a frente. Abandone a ideia de que você poderia ter feito melhor, com o conteúdo que você tinha aquele foi o seu melhor.

Você está disposto a abandonar a ideia de que não te deram o bastante? De que aquilo que aconteceu foi feito pra te destruir? De que a vida é injusta com você? A vida que o seu Espirito escolheu!

Parece que são pessoas que te machucam

Não são pessoas que te machucam mas a sua ideia sobre o que eles deveriam fazer pra você se sentir ____________em contraste com a realidade. Se você abandonar a ideia de que precisa disso pra se sentir ________ você é livre pra continuar buscando pessoas que tenham determinado trato com você, mas não vai mais sofrer quando se deparar com alguém que não tiver. Você se muda sem se afetar pela mudança, pela dor do que não foi….você é livre pra continuar buscando o trabalho sonhado e todas as coisas que deseja desfrutar mas não sofre por não as ter porque abandonou a ideia de que depende delas pra se sentir_________. As buscas sempre serão contínuas, mas os resultados, cedo ou tarde, podem surpreender. Todo sentimento é uma semente para colheita futura. Escolha uma visão da vida que você tem agora que faça você se sentir bem, o melhor possível, mas continue agindo no mundo material para ter uma vida melhor. Uma coisa não anula a outra, a semeadura acontece simultaneamente no mundo material e imaterial, pelo que você faz, acredita e pelo que você sente.

@interconexão


Emoções que afetam parte superior, média e inferior das costas #Metafísica

Em cerca de 85 por cento dos pacientes com dor nas costas, nenhuma causa clara é identificada. Para diagnosticar a dor nas costas, uma série de tecnologias de imagem agora são regularmente empregadas mas ainda é muito difícil descobrir porque alguém está tendo dores crônicas nas costas. Com bastante frequência, os exames de imagem revelam anormalidades da coluna, como espondilolistese e hérnia de disco, e é tentador atribuir imediatamente dor nas costas a essas anormalidades. Mas tenha em mente que essas condições são frequentemente encontradas em pessoas que não apresentam nenhum sintoma de dor nas costas . Essas anormalidades podem não ter absolutamente nada a ver com a dor que você sente.

No antigo sistema de chakras que é seguido em muitas modalidades de cura, como acupuntura, acupressão, cura prânica e muitas outras terapias alternativas, todos os principais centros de energia (chakras) estão na espinha. Também de acordo com os ensinamentos antigos, nossa espinha é altamente significativa em nosso avanço espiritual. A Kundalini (Chi / energia secreta) reside como energia potencial na base da coluna e os grandes meditadores avançados são capazes de elevar essa energia através dos chakras para explorar / experienciar o despertar.

Sua espinha é composta de 33 vértebras empilhadas como blocos de construção inter camadas com discos de absorção de choque, nada menos que 641 músculos das costas e milhões de fibras nervosas permitem que você fique em pé e permita que você torça, dobre e permaneça imóvel. É um milagre que tomamos como garantido.

O que você está prestes a ler não é substituir tratamento médico. É para abrir a sua mentalidade para a possível conexão emocional que pode estar causando ou ampliando sua dor nas costas. A Coluna vertebral é o suporte não apenas de nossas cargas físicas, mas também das emocionais. Nossa espinha é nosso sistema de apoio e representa o suporte de vida e problemas com as costas geralmente significam que sentimos que não estamos sendo apoiados.

Coluna Cervical (C1 a C7) – pescoço

A Parte Superior das Costas tem a ver com a falta de apoio emocional; Sentindo que pessoas importantes em sua vida não o compreendem nem o apoiam. Você pode sentir-se mal amado, carente, abandonado ou pode estar retendo seu amor de alguém. Dor nas costas também pode significar que você sente que alguém está sempre de costas.

Ao mudar a crença de que você é responsável pela felicidade de outras pessoas, ela pode aliviar a dor na parte superior das costas e no pescoço. Quando você entende isso, estende esse entendimento ao outro, ou seja, o outro tão pouco é responsável pela sua felicidade, e você não deve depender da reação do outro pra se apoiar e ser quem é.

Quando você faz algo porque sente que tem que fazer para o outro para ser amado ou aceito está calculando uma reação esperada do outro a partir da sua ação. Você está dando todo o seu poder ao outro. É a reação dele que te importa mais do que você mesmo, e é a reação calculada e esperada dele que decide/define a sua ação, sua escolha, sua forma de ser e agir, assim o seu poder está dependente do outro sobre quem você não tem nenhum poder! Como você vai conseguir se estender, se colocar de pé em igualdade assim?

Quando você acredita que tem que fazer porque o bem estar e a felicidade e bem estar do outro depende disso, você está se sobrecarregando com um peso que não tem poder de carregar porque não te pertence. Entenda o fazer aqui como sendo sem o querer fazer, quando você precisa colocar muito esforço, quando tem um senso de obrigação que ultrapassa todos os seus limites saudáveis, quando é preciso abrir mão de si em prol disso. Entenda essa dinâmica como relação entre adultos não dependentes e que mesmo com crianças cujo você tenha responsabilidade, que dependem de você existe um limite, você dá o seu melhor e fica bem com isso porque é o seu melhor, ao mesmo tempo que está ensinando elas a respeitarem seus próprios limites o das outras pessoas e a ficarem do seu próprio lado quando atingirem esse limite e não puderem fazer mais, mesmo que gostariam de fazer, mesmo que lhes seja esperado mais. Alimentar culpa e ressentimento por julgar que o seu melhor agora não é bom o bastante destrói o seu apoio na vida.

  • Calcificações na cervical estão relacionadas a comportamento rígido, inflexível.
  • Hiperlordose Cervical evidenciam uma tristeza e dificuldade de acreditar na própria felicidade e/ ou uma pessoa que para não mostrar seu medo e necessidade do outro levanta o nariz.
  • A retificação da lordose anatômica cervical (perda da curvatura anatômica) relacionam-se a um excesso de exigência sobre si mesmo e perfeccionismo, uma pessoa que é inflexível com ela mesma principalmente a area a que se refere a parte superior das costas. Não aceita que não faz mais. Não fica do seu lado, não dá a si mesmo o apoio que espera dos outros.
  • Escoliose Cervical geralmente relaciona-se com uma tristeza do passado, a pessoa murcha em sua alegria e poder pessoal e a cabeça pende para um dos lados.

Coluna Torácica (T1 a T12) – tronco

Dor no meio das costas indicam dificuldade de posicionamento principalmente no que concerne suas emoções, essa região guarda o coração símbolo das emoções humanas:

Emocionalmente falando, a dor no meio das costas vem de se sentir culpado por “coisas” do passado inclusive posicionamentos. Talvez você tenha medo de explorar seu passado? Talvez você esteja escondendo o que está lá atrás? Você se sente esfaqueado pelas costas? Você se vê querendo gritar: “Saia das minhas costas!”. Se vê querendo, mas não faz, não se posiciona porque lá no passado quando o fez isso gerou algum problema que você considerou maior, e digno de culpar-se por. A pessoa não expõe o que sente mas se vê triste por não ser compreendida, atendida ou reconhecida. A pessoa não experiência as emoções de forma equilibrada de modo que ela as retém e as ressente ao invés de expressa-las e de ser apenas passagem para elas.

Vale pensar no que você colocou atrás do seu coração, o que você não quer ver, não admite que sente nem para si mesmo?

A fim de mover-se livremente para o seu futuro, você precisa liberar a raiva e a culpa do passado e abraçar seu presente e futuro com amor e leveza em seu coração. Sinta as emoções e deixe-as ir, não as retenha ou elas vão reter-te.

  • Calcificações na Dorsal estão relacionadas a tristezas profundas.
  • Hipercifose ( acentuação da cifose) evidenciam um esconder-se do Mundo, um encolher-se diante dos fatos que não sabemos como administrar.
  • Casos de retificação (perda da curvatura anatômica) relacionam-se de modo geral a um excesso de exigência sobre si mesmo.
    • As pessoas “retas”, retificadas nesta região, sofrem muito com a necessidade de ostentar o que não são. Elas entendem que sua sobrevivência e segurança dependem dessa ostentação.(consciente ou inconscientemente)
    • Casos de retificação que se relacionam mais ao perfeccionismo ocorrem em geral nas pessoas que foram muito cobradas e que acabaram se cobrando muito, especialmente a perfeição.
  • A Escoliose (curvatura lateral) da Região Dorsal em muitos casos relaciona-se ao “encurvar-se” diante de fatos que “não sei como”, ou “não posso mudar”, ou “sou forçado a aceitar”.
  • Hipercifóticos em geral são tristes e assumiram que a vida é triste mesmo, e nada se pode fazer para mudar.

A Metafísica da Dor no ombro e parte superior das costas: Seu coração está aberto?

PARTE INFERIOR DAS COSTAS

Coluna Lombar (L1 a L5 região da cintura) está relacionada ao “ter” na vida.

Dor Lombar  (sacral lombar e cóccix): Os tempos financeiros difíceis de hoje, são as suas finanças em uma bagunça? Você se preocupa com elas excessivamente? A falta de dinheiro, medo de não ter o suficiente, ou medo de perda material pode ser a causa de sua parte inferior das costas incomodando você. A quantidade de dinheiro que você tem não tem nada a ver com isso. É o medo da falta de apoio financeiro, o medo de sua própria sobrevivência que amplifica a dor e o excesso de cobrança, interna e externa.

Problemas na lombar relacionam-se em geral a insegurança, perdas, ou medo de perdas, ou de não conquistar, tanto no aspecto material, quanto emocional. A pessoa sente-se imobilizada gerando mais escassez.

  • A Hiperlordose Lombar, muitas vezes relaciona-se aos aspectos acima referidos, e em alguns casos relaciona-se à repressão sexual.
  • A Retificação Lombar pode ocorrer pelos motivos citados acima, pelo excesso de exigência de si mesmo e pelo perfeccionismo assim como na dorsal.
  • A Escoliose Lombar pode relacionar-se à rejeição intra-uterina, por patologia congênita óssea, o que às vezes também acontece na sétima cervical.

Eliminar a culpa paralisante, limpar o seu passado da raiva e transformar o seu medo em poder pessoal irá ajudá-lo a obter controle, bem-estar e encontrar a paz de espírito que você pode desejar em sua vida.

  • Se você deseja prevenir a dor lombar, a medida mais importante que você pode tomar é alongar e fortalecer os músculos centrais por meio de exercícios regulares. Yoga e Pilates são ideais para isso. O exercício aeróbico é útil porque fortalece o sistema cardiovascular, aumentando a circulação para os tecidos das costas. Esteja atento à sua postura: evite curvar-se, o que coloca uma grande tensão nas suas costas.

A Região Sacral está relacionada à sexualidade e a articular as mudanças necessárias

Problemas na Região Sacral relacionam-se a conflitos relacionados a sexualidade, sobretudo traumas e repressão e /ou a resistência de enfrentar algo que precisa ser mudado, protelar para tomar a decisão necessária. É como “se sentar nessa situação ”, em vez de se levantar e sair dela.

Nos casos de meninas que são esperadas meninos, é muito comum encontrarmos uma materialização sobre o sacro e dores na região. Estas mulheres, em geral, apresentam dificuldade nos relacionamentos íntimos, dificuldade de engravidar, cólicas menstruais, suscetibilidades a problemas no aparelho reprodutor (útero, ovários, seios etc.) frigidez. Homens com esse tipo de conflito materializam menos sobre o sacro, mas também manifestam problemas com a sexualidade, tanto com os relacionamentos, como no que diz respeito à suscetibilidade a problemas no aparelho reprodutor, inclusive em muitos casos sendo estéreis.

Não são apenas os problemas de coluna, mas todas as Articulações relacionam-se à nossa capacidade de nos “Articular” na Vida que é essencial para o nosso êxito tanto no trabalho, quanto nas relações e consiste na Flexibilidade e Maleabilidade, no jogo de cintura que precisamos ter para não desrespeitarmos os outros e nem a nós mesmos no processo da vida. Gerenciar as nossas emoções propicia comportamentos mais adequados e benéficos para nós mesmos.

Cura Prânica, EFT, Reiki, PNL, acupuntura e outras terapias alternativas se mostraram eficazes, mas é responsável utiliza-las de modo complementar, ou seja não troque o médico pelo terapeuta, utilize o conhecimento dos dois. Não adianta apenas olhar para a emoção e não corrigir a postura, não parar de fumar, não alongar etc, tanto quanto não adianta fazer todas essas coisas e não olhar para o seu psicológico e emocional. TIRE O “OU” DA SUA VIDA nessas questões. Use o que está disponível pra você, o holístico é um olhar integral, não é trocar a medicina por esoterismo, é considerar tudo e com um olhar individual porque cada ser é único.

Observe cuidadosamente o estresse, a depressão e a ansiedade, mochilas pesadas, postura inadequada, o não praticar exercícios, o excesso de peso, o tabagismo (se você fuma, pare – fumar literalmente priva seus discos vertebrais de oxigênio e nutrição) dieta pouco saudável , certos medicamentos e riscos do trabalho. Finalmente, encontre maneiras de relaxar se você estiver estressado, porque a tensão sozinha pode criar dor nas costas.

As emoções negativas produzem alterações metabólicas, alteração nos nossos hormônios e neurotransmissores. Isto é algo que devemos ter muito claro: Estados caracterizados pela angústia, medo, desapontamento, desânimo, significam desequilíbrio químico. Uma irregularidade entre a serotonina e a noradrenalina causa, por exemplo, um aumento na percepção da dor enquanto estresse ou ansiedade se traduzem em um maior nível de cortisol no sangue e aumento do ritmo cardíaco.  Quando acontece um “aceleramento” geral, há tensão muscular. Ou seja, músculos rígidos que alteram o equilíbrio dos nervos e dos ligamentos. 

A dor nas costas é um sintoma, então tratá-la em um nível físico é apenas uma solução de curto prazo. Entender e trabalhar a causa pode ajuda-lo a mudar hábitos, gerenciar suas emoções e ter uma vida melhor.

É importante ter a dor nas costas verificada por um médico.



HO´OPONOPONO
E KAHUNA REIKI

Aprenda a Cirurgia Espiritual Fortíssima do Kahuna. Para Quem Deseja limpar muitas das Suas Recordações Negativas e Destrutivas em Sua Vida, Traz para Seu Interior Muita Paz, Fé e Todo o Amor que Você Precisa.

Mãos de Luz

Aprenda as mais Variadas Técnicas de Mãos de Luz dos Essênios com Mantras Cristãos 

Reiki I e II

Conheça, Aprenda e Domine o uso e aplicação prática dos Símbolos do Sistema do Reiki Tradicional de Mikao Usui e o Sistema de Inspiração Tibetana dos Mantras de Poder. Essa Formação te proporciona conhecer com profundidade e colher os inúmeros benefícios de aplicar as poderosas técnicas de imposição de mãos em si mesmo ou em outras pessoas. 

Como Limpar Bloqueios Inconscientes

Nossos problemas são construções nossas mas como arquiteto é o nosso inconsciente não nos parece assim.

Nossos hábitos, sentimentos, impulsos, reações e realidade são uma programação do nosso inconsciente, mas nós fomos os programadores em algum ponto do tempo de cada um desses programas. Nossas percepções, julgamentos e emoções são os zeros e uns desse sistema. Nosso sistema operacional escuta e traduz em realidade continua tudo isso o tempo todo.

Mudar nossa realidade começa por mudar a nós mesmos, mas mudar nossos impulsos, formas de pensar e sentir, pontos de vistas fixos e hábitos não é fácil porque eles são enraizados em experiências do passado, geralmente na infância e ramificados conforme outras experiências se desenrolaram após a primeira. Eles vão se solidificando por assim dizer, por conta das vezes que repetimos determinado julgamento, emoção, experiência. A experiência é sempre uma evidência de que estamos certos naquele modo de operar/pensar. Mesmo quando o evento em si é desagradável. Para o subconsciente tem sempre algo pior a espreita do que aquilo que você está reclamando que está vivendo, e o seu “drama pessoal” é na verdade como ele está te protegendo disso.

Quantas vezes você quis acordar mais cedo pra fazer seu dia render mais, ou pra incluir uma nova atividade na sua rotina diária mas acabou acordando no horário de sempre e se sentindo um fracasso depois? Quantas vezes você olhou para aquele seu amigo que acorda seis horas da manhã pra correr antes do trabalho e pensou eu queria ser assim!? Ter essa motivação? A verdade é que você não é um fracasso, apenas tem uma programação diferente e se você quiser o bastante pode muda-la. Mas se não o fizer, (do jeito especifico que quer, como acordar 6 da manhã motivado) você pode certamente eliminar o padrão de se sentir fracassado por não fazer assim. pode mudar sua percepção sobre si mesmo, suas metas e como deve alcança-las. Se você não consegue acordar as 6h bem, durma até o hr que você pode com a gratidão de poder dormir até tal horário ao invés de se recriminar, encontre outros meios de incluir na sua rotina o que você quer. Mas dizer isso é fácil e lógico, agora determinar como se sentir não depende de dizer sinta-se grato.

É preciso encontrar meios de reescrever o programa que corre abaixo da superfície. E não existe um meio, mas existem vários. Umas ferramentas funcionam melhor para umas pessoas do que pra outras, ou funcionam em area da vida, melhor do que outras, e então você pode tentar e quando não funcionar para uma coisa, passar para outra e depois voltar para aquela coisa com outra ferramenta.

PREPARAÇÃO

Abaixo tem um processo inspirado pela Christie Sheldon que você pode experimentar, fica a seu critério fazer diretamente ou gravar com sua própria voz uma meditação guiada seguindo os passos, é um um processo de autoindução, relaxando seu corpo entrando em uma frequência cerebral e cardíaca capaz de facilitar o processo de acessar o subconsciente e trabalhar com ele.

Você também pode gravar a sessão e depois ouvir e tomar notas, como sendo o seu próprio terapeuta, porque você é. Frequentemente pessoas que praticam autoindução durante meditação não conseguem se lembrar de tudo que fizeram no final processo. Isso é bem comum, por isso você pode achar interessante gravar.

Escolha um lugar confortável, garanta que você tenha privacidade e tempo suficiente sem ser incomodado. Se escolher gravar anteriormente, prepare a gravação. Se escolher gravar a sessão prepare o gravador. Sinta-se livre para criar o ambiente que achar mais conveniente(música, aroma, luz).

PROCESSO DE ACESSO E REFRAME PASSO A PASSO

  • PASSO 1 – DEFINA UM PROBLEMA/BLOQUEIO/ tema para trabalhar.
    • Um sentimento, um bloqueio, algo que você não consegue ultrapassar, talvez algo que fique se repetindo na sua vida, um padrão.

O problema é algo consciente mas o que você precisa limpar está abaixo da superfície é o alicerce, a fundação que fica abaixo da terra sustentando a construção do seu problema.


  • PASSO 2 – AUTOINDUÇÃO & CONEXÃO
    • Entre em meditação e se conecte – Um estado de relaxamento físico e mental, um estado de conexão com a luz, com o universo em todas as direções.

Feche os olhos, relaxe e respire de vagar. Visualize energia vindo de cima (do universo/fonte) e de baixo (do centro da terra) e entrando no seu corpo. Preenchido de energia, visualize expandido essa luz de você para o mundo, comece aos poucos, expanda até o ambiente que está, até o bairro, cidade, estado, país, planeta… Assim você esta recebendo e enviando energia simultaneamente. Neste estado você esta pronto para o próximo passo acessar as informações pertinentes a solução do seu bloqueio.

Sendo possível grave sua sessão, você pode achar interessante o que é capaz de lembrar durante o processo e como isso está interconectado ao que você tem manifestado, ao que não consegue fazer ou parar de fazer. E essa conexão muitas vezes você só consegue fazer depois ao escutar o áudio, e então o processo começa a fazer mais sentido, e você se torna especialista de si mesmo, se tornando cada vez mais fácil encontrar a raiz dos seus padrões e bloqueios.


  • PASSO 4- FAÇA PERGUNTAS:

Pra esse processo você vai dizer a primeira coisa que vier a mente logo após a pergunta. NÃO É PARA TENTAR LEMBRAR NADA. Apenas trabalhe com o que vier naturalmente, com o que você sente e com o que você acha que parece ser a resposta.

  • EU ESTOU SENTINDO ISSO____ COM QUANTOS ANOS EU SENTI ISSO PELA PRIMEIRA VEZ? (leve o sentimento/frustação para esse centro e pergunte)
    • Você pode focar no tema e começar a fazer perguntas para se conectar com a emoção.
      • EX: Seu problema é querer/precisar perder peso, ou para de comer um certo tipo de alimento, mas não consegue.
    • Você poderia se perguntar: Qual idade eu senti/ entendi que eu precisava comer esse tanto? quando eu entende que era bom e seguro pra mim comer esse tanto ou esse tipo de comida? Quando eu entendi que era seguro pra mim estar sempre acima do peso? Quando eu entendi que isso me protegeria e me manteria seguro?
  • QUEM ESTAVA ENVOLVIDO?
    • DE QUEM EU ESTOU REPLICANDO ISSO ? De quem copiei/modelei isso? ou quem eu estou corrigindo com isso? Meu pai? minha mãe? meus avós? eu mesmo?
    • De modo geral na infância aprendemos observando e nos definimos como julgamos o que observamos. Então você pode estar modelando alguém ou fazendo o extremo oposto daquela pessoa, caso você tenha julgado ela errada, ou tenha sentido alguma dor a partir de um modo de ser dela.
  • QUAIS SENTIMENTOS e/ou JULGAMENTOS ESTÃO LINKADOS A ISTO?
    • Neste momento pode ser que você tenha se lembrado de um determinado evento do passado, assim observe todos os sentimentos do seu eu de X anos (a idade que veio na pergunta 1) mesmo que isso não tenha acontecido e você não lembre de um evento especifico apenas se concentre em você com aquela idade, (imagine, ok eu tenho 8 anos como eu me sinto sobre isso)
    • Pode ser medo, carência, vazio etc…apenas reconheça esse pacote de informações psicoemocionais porque podem ser várias emoções.
  • ONDE ESSA ENERGIA ESTÁ CONDENSADA NO MEU CORPO E/OU EM TORNO?
    • Sinta ou visualize onde isso parece que está, em qual parte do seu corpo?
    • APENAS DIGA O QUE VOCÊ ACHA. A PRIMEIRA COISA QUE VIER NA SUA MENTE, e trabalhe com isso como sendo verdadeiro. Quanto mais vezes fizer esse processo, mais confiança em sua capacidade de ver/sentir/reconhecer você desenvolve e fica mais fácil.

  • PASSO 5LIMPEZA
    • VISUALIZE A LUZ ENTRANDO NESSA PARTE DO CORPO E DESINTEGRANDO AQUELE BLOCO.
    • Diga eu limpo e transmuto através de todos os tempos, dimensões, espaço e realidade.
    • Se você tem outros comandos de limpeza que já utiliza pode tentar com eles também, como o do Access Consciousness.

  • PASSO 6 – SE ABRINDO PARA RECEBER NOVAS POSSIBILIDADES E PARA NOVAS FORMAS DE SER
    • SE ABRA PARA A MUDANÇA DE PADRÃO COM NOVAS PERGUNTAS
    • O QUE ME LEVARIA A …

Exemplo: O que me levaria a pesar… ? O que me levaria a comer apenas o suficiente? O que me levaria a gostar de alimentos saudáveis? O que me levaria a ser mais saudável? A me sentir seguro e a salvo comendo apenas essa quantidade que meu médico definiu? A me sentir protegido e seguro fazendo isso(…) que eu preciso fazer?

O que me levaria a praticar esse exercício até eu ficar tão bom nele que eu faria em qualquer lugar, sobre qualquer circunstância, sempre que eu precisar? O que me levaria a encontrar a ferramenta/técnica mais adequada pra acessar o potencial da minha mente? mudar o como sinto sobre? Enfim…


Para aqueles que escolheram gravar a sessão, o último passo é escutá-la, anotar os pontos chaves e ver como eles se relacionam com os bloqueios no presente que escolheu tratar. Isso vai ajudar a treinar o seu ouvido e a sua mente para perceber essas conexões intuitivamente. Quando você tiver um novo problema e já estiver treinado nessa leitura as chances são de você já começar a perceber o que está abaixo da superfície, com você e com os outros. E compreendendo isso se torna mais fácil prestar atenção nas informações que você está oferecendo dia a dia ao seu sistema. Uma vez que se entende como isso vai ser registrado é mais fácil alterar a percepção imediatamente no presente para não programar mais do que não deseja. Agora isso não é obrigatório, você pode tranquilamente fazer a limpeza sem analisar a causa raiz. Mas alguma pessoas gostam de compreender como essa manifestação se dá.

Tente e nos conte qual foi a sua experiência!


O Que São Campos Mórficos? Ressonância Mórfica e o Inconsciente Coletivo

A questão do desenvolvimento biológico, da morfogênese, é na verdade bastante aberta e é assunto de muito debate dentro da própria biologia. Uma alternativa à abordagem mecanicista / reducionista, que existe desde a década de 1920, é a ideia de campos morfogenéticos (modelagem de forma). Nesse modelo, os organismos em crescimento são moldados por campos que estão dentro e ao redor deles, campos que contêm, por assim dizer, a forma do organismo. Isso está mais próximo da tradição aristotélica do que de qualquer uma das outras abordagens tradicionais. À medida que um carvalho se desenvolve, a bolota é associada a um campo de carvalho, uma estrutura organizadora invisível que organiza o desenvolvimento do carvalho; é como o molde de um carvalho, dentro do qual cresce o organismo em desenvolvimento.

Um fato que levou ao desenvolvimento dessa teoria é a notável capacidade que os organismos têm de reparar danos. Se você cortar um carvalho em pequenos pedaços, cada pequeno pedaço, devidamente tratado, pode crescer e se tornar uma nova árvore. Então, de um pequeno fragmento, você pode obter um todo. As máquinas não fazem isso; eles não têm o poder de permanecer inteiros se você remover partes deles. Corte um computador em pequenos pedaços e tudo o que você terá é um computador quebrado. Ele não se regenera em muitos pequenos computadores. Mas se você cortar um verme chato em pequenos pedaços, cada pedaço pode se transformar em um novo verme. Outra analogia é um ímã. Se você cortar um ímã em pequenos pedaços, terá muitos pequenos ímãs, cada um com um campo magnético completo. Esta é uma propriedade holística que os campos possuem e que os sistemas mecânicos não possuem, a menos que estejam associados aos campos. Ainda outro exemplo é o holograma, qualquer parte do qual contém o todo. Um holograma é baseado em padrões de interferência dentro do campo eletromagnético. Os campos, portanto, têm uma propriedade holística que foi muito atraente para os biólogos que desenvolveram esse conceito de campos morfogenéticos.

Cada espécie tem seus próprios campos e dentro de cada organismo existem campos dentro de campos. Dentro de cada um de nós está o campo de todo o corpo; campos para braços e pernas e campos para rins e fígados; dentro estão campos para os diferentes tecidos dentro desses órgãos, e depois campos para as células, e campos para as estruturas subcelulares, e campos para as moléculas, e assim por diante. Existe uma série de campos dentro de campos. A essência da hipótese que estou propondo é que esses campos, que já são amplamente aceitos na biologia, têm uma espécie de memória embutida derivada de formas anteriores de tipo semelhante.  O campo do fígado é moldado pelas formas dos fígados anteriores e o campo do carvalho pelas formas e organização dos carvalhos anteriores. Através dos campos, por um processo denominado ressonância mórfica, a influência de semelhantes sobre semelhantes, há uma conexão entre campos semelhantesIsso significa que a estrutura do campo possui uma memória cumulativa, baseada no que aconteceu com a espécie no passado. Essa ideia se aplica não apenas a organismos vivos, mas também a moléculas de proteínas, cristais e até átomos. No reino dos cristais, por exemplo, a teoria diria que a forma que um cristal assume depende de seu campo mórfico característico. Campo mórfico é um termo mais amplo que inclui os campos de forma e comportamento; doravante, usarei a palavra campo mórfico em vez de morfogenético. por exemplo, a teoria diria que a forma que um cristal assume depende de seu campo mórfico característico. 


Se você fizer um novo composto e cristalizá-lo, não haverá um campo mórfico para ele na primeira vez. Portanto, pode ser muito difícil cristalizar; você tem que esperar que um campo mórfico surja. Na segunda vez, no entanto, mesmo que você faça isso em outro lugar do mundo, haverá uma influência da primeira cristalização, e ela deve se cristalizar um pouco mais facilmente. Na terceira vez, haverá uma influência da primeira e da segunda, e assim por diante. Haverá uma influência cumulativa de cristais anteriores, então deve ficar cada vez mais fácil cristalizar quanto mais frequentemente você cristaliza. E, de fato, é exatamente isso que acontece. Os químicos sintéticos descobrem que os novos compostos geralmente são muito difíceis de cristalizar. Conforme o tempo passa, eles geralmente ficam mais fáceis de cristalizar em todo o mundo. A explicação convencional é que isso ocorre porque fragmentos de cristais anteriores são carregados de laboratório em laboratório nas barbas de químicos migrantes. Quando não houve nenhum químico migrante, presume-se que os fragmentos flutuaram pela atmosfera como partículas microscópicas de poeira.

Talvez os químicos migrantes carreguem fragmentos em suas barbas e talvez partículas de poeira se espalhem pela atmosfera. No entanto, se medirmos a taxa de cristalização sob condições rigorosamente controladas em vasos selados em diferentes partes do mundo, ainda assim devemos observar uma taxa acelerada de cristalização. Este experimento ainda não foi feito. Mas um experimento relacionado envolvendo taxas de reação química de novos processos sintéticos está atualmente sendo considerado por uma grande empresa química na Grã-Bretanha porque, se essas coisas acontecerem, terão implicações muito importantes para a indústria química.

Uma nova ciência da vida

Existem vários experimentos que podem ser feitos no reino da forma biológica e no desenvolvimento da forma. Correspondentemente, os mesmos princípios se aplicam ao comportamento, formas de comportamento e padrões de comportamento. Considere a hipótese de que, se você treinar ratos para aprender um novo truque em Santa Bárbara, os ratos de todo o mundo serão capazes de aprender a fazer o mesmo truque mais rapidamente, só porque os ratos em Santa Bárbara aprenderam. Este novo padrão de aprendizagem estará, por assim dizer, na memória coletiva do rato – nos campos mórficos dos ratos, aos quais outros ratos podem entrar em sintonia, apenas porque são ratos e apenas porque estão em circunstâncias semelhantes, por ressonância mórfica . Isso pode parecer um pouco improvável, mas ou esse tipo de coisa acontece ou não.

Entre o vasto número de artigos nos arquivos de experimentos em psicologia de ratos, há vários exemplos de experimentos em que as pessoas realmente monitoraram as taxas de aprendizagem ao longo do tempo e descobriram aumentos misteriosos. Em meu livro Uma nova Ciência da Vida, descrevo uma dessas séries de experimentos que se estendeu por um período de 50 anos. Iniciado em Harvard e depois na Escócia e na Austrália, o experimento demonstrou que os ratos aumentaram sua taxa de aprendizagem em mais de dez vezes. Este foi um efeito enorme – não algum resultado marginal estatisticamente significativo. Essa taxa melhorada de aprendizado em situações de aprendizado idênticas ocorreu nesses três locais separados e em todos os ratos da raça, não apenas em ratos descendentes de pais treinados.


Pode-se ver a partir dessas analogias como a genética e a ressonância mórfica estão envolvidas na hereditariedade. Claro, uma nova teoria da hereditariedade leva a uma nova teoria da evolução. A teoria evolucionária atual é baseada na suposição de que praticamente toda hereditariedade é genética. A sociobiologia e o neodarwinismo, em todas as suas várias formas, são baseados na seleção de genes, frequências de genes e assim por diante. A teoria da ressonância mórfica leva a uma visão muito mais ampla que permite que uma das grandes heresias da biologia mais uma vez seja levada a sério: a saber, a ideia da herança de características adquiridas. Os comportamentos que os organismos aprendem ou as formas que desenvolvem podem ser herdados por outros, mesmo que não sejam descendentes dos organismos originais – por ressonância mórfica.

Um Novo Conceito de Memória

Quando consideramos a memória, essa hipótese leva a uma abordagem muito diferente da tradicional. O conceito-chave da ressonância mórfica é que coisas semelhantes influenciam coisas semelhantes no espaço e no tempo. A quantidade de influência depende do grau de semelhança. A maioria dos organismos são mais semelhantes a si próprios no passado do que a qualquer outro organismo. Eu sou mais parecido comigo cinco minutos atrás do que sou como qualquer um de vocês; todos nós somos mais parecidos conosco no passado do que com qualquer outra pessoa. O mesmo é verdade para qualquer organismo. Essa auto-ressonância com estados passados ​​do mesmo organismo no reino da forma ajuda a estabilizar os campos morfogenéticos, a estabilizar a forma do organismo, mesmo que os constituintes químicos nas células estejam se transformando e mudando. Os padrões habituais de comportamento também são sintonizados pelo processo de auto-ressonância. Se eu começar a andar de bicicleta, por exemplo, o padrão de atividade do meu sistema nervoso e dos meus músculos, em resposta ao equilíbrio na bicicleta, imediatamente me sintoniza por semelhança com todas as ocasiões anteriores em que eu andei de bicicleta. A experiência de andar de bicicleta é dada por ressonância mórfica cumulativa a todas aquelas ocasiões passadas. Não é uma memória verbal ou intelectual; é uma memória corporal de andar de bicicleta. 

Isso também se aplica à minha memória de eventos reais: o que fiz ontem em Los Angeles ou no ano passado na Inglaterra. Quando penso nesses eventos específicos, estou me sintonizando nas ocasiões em que esses eventos aconteceram. Existe uma conexão causal direta por meio de um processo de ajuste. Se essa hipótese estiver correta, não é necessário assumir que as memórias estão armazenadas dentro do cérebro.


Ao considerar a teoria da ressonância mórfica da memória, podemos perguntar: se nos sintonizamos com nossas próprias memórias, por que não nos sintonizamos com as de outras pessoas também? Acho que sim, e toda a base da abordagem que estou sugerindo é que existe uma memória coletiva com a qual todos estamos sintonizados, que forma um pano de fundo contra o qual nossa própria experiência se desenvolve e contra a qual nossas próprias memórias individuais se desenvolvem. Este conceito é muito semelhante à noção de inconsciente coletivo.

Jung pensava no inconsciente coletivo como uma memória coletiva, a memória coletiva da humanidade. Ele pensava que as pessoas estariam mais sintonizadas com os membros de sua própria família, raça e grupo social e cultural, mas que, no entanto, haveria uma ressonância de fundo de toda a humanidade: uma experiência combinada ou média de coisas básicas que todas as pessoas experimentam (por exemplo, comportamento materno e vários padrões sociais e estruturas de experiência e pensamento). Não seria tanto uma memória de pessoas particulares do passado, mas uma média das formas básicas de estruturas de memória; esses são os arquétipos. A noção de inconsciente coletivo de Jung faz muito sentido no contexto da abordagem geral que estou apresentando. A teoria da ressonância mórfica levaria a uma reafirmação radical de Jung ‘

A abordagem que estou apresentando é muito semelhante à ideia de Jung do inconsciente coletivo. A principal diferença é que a ideia de Jung foi aplicada principalmente à experiência humana e à memória coletiva humana. O que estou sugerindo é que um princípio muito semelhante opera em todo o universo, não apenas nos seres humanos. Se o tipo de mudança radical de paradigma de que estou falando ocorrer dentro da biologia – se a hipótese da ressonância mórfica for aproximadamente correta – então a ideia de Jung do inconsciente coletivo se tornaria uma ideia dominante: os campos morfogênicos e o conceito de inconsciente coletivo mudar completamente o contexto da psicologia moderna.

 Compilação dos textos de Rupert Sheldrake

Arquétipo do Beija-Flor; Chamado da Alma

Beija-flor é um dos vários arquétipos como os princípios organizadores do Universo. Plantados como sementes em cada um de nossos chakras, os arquétipos crescem e evoluem com base em nosso relacionamento com eles.

A energia do beija-flor é linda, mágica e amorosa, permitindo uma conexão profunda com o chamado de nossa alma. 

 O Beija-flor está ligado ao sexto chakra, ou “terceiro olho”, que está localizado no meio da testa. Este é o centro onde o divino reside dentro de nós e onde experimentamos nosso relacionamento com tudo e todos – junto com nossa consciência de que somos seres eternos. Quando este chakra está obstruído, podemos nos tornar espiritualmente arrogantes, conhecendo os fatos sobre o sagrado, mas não os praticamos.

Como arquétipo da direção norte, o colibri representa a coragem necessária para embarcar em uma jornada épica. 

“Na consciência do beija-flor, envolvemos a vida a partir do nível da alma. assim como aquele pequenino pássaro encontra a coragem para fazer sua jornada monumental, podemos descobrir a coragem de perceber nossa própria vida como uma jornada de crescimento e descoberta, de amadurecimento espiritual. não nos preocupamos com os detalhes de nosso voo porque temos certeza de que, independentemente do clima na Carolina do Norte ou de quão poucos locais de descanso haverá enquanto cruzamos o Golfo do México, chegaremos ao nosso destino . ” –(do sonho corajoso de alberto villoldo)

Os pequenos colibris migram sobre o Atlântico todos os anos do Brasil para o Canadá. O Beija-flor nunca perde o sentido de direção ou o impulso de seguir em frente, não se pergunta se tem comida ou força suficiente para a viagem, ele sabe que tem que ir e vai, não importa que a jornada pareça muito longa para asas tão pequenas.

Quando somos tocados pelas energias deste arquétipo, somos impelidos em nossa própria jornada épica que nos leva de volta à nossa fonte, onde nosso espírito foi gerado. 

Quando negamos nosso chamado, começamos a morrer, porque como seres vivos devemos sempre buscar explorar e descobrir. Quando nos contentamos com o conforto em vez da descoberta – ou quando comprometemos o desejo da alma de crescer, adiando nossa jornada de aventura até que tenhamos tempo ou dinheiro suficiente – começamos a definhar. Mas quando seguimos o exemplo do colibri e despertamos nosso instinto natural de aprender e explorar, nossas vidas desabrocham em missões épicas

Quando sentimos que não temos tempo, dinheiro ou know-how suficiente para o que estamos tentando, convocamos o Beija-flor para fornecer a coragem e a orientação necessárias para o sucesso. Precisamos nos alinhar/sintonizar com a coragem e o impulso que ele representa.

Reino:   da alma, o mítico – ‘tudo está como deveria ser’

O estado perceptivo do Beija-flor é o da alma. A linguagem desse nível é a imagem, a música, a poesia e os sonhos – é o reino do mito, onde a alma pode experimentar a si mesma em uma jornada sagrada. No domínio do mítico, somos todos como o beija-flor em uma grande viagem e ansiando por beber apenas do néctar da vida.

No nível da alma, as coisas são o que realmente são: uma expressão do sagrado. Uma casa não é simplesmente um telhado sobre sua cabeça, é uma casa. O cônjuge não é apenas uma pessoa com quem você compartilha os deveres domésticos e de criação dos filhos, mas um parceiro escolhido, um companheiro de viagem em uma grande jornada. Nesse estado, somos capazes de compreender a importância de partir o pão com os outros e como nossa barriga nunca pode ser adequadamente preenchida quando outras pessoas passam fome no mundo.

No nível do beija-flor, ouvimos abaixo da superfície das conversas e ouvimos suas mensagens ocultas. 

o arquétipo do colibri pode nos auxiliar em nosso aprendizado:

  • Beber do doce néctar da vida. Ver o lado alegre da vida
  • Energia do Amor
    • arquétipo do beija-flor é ótimo para as pessoas que pretendem encontrar um relacionamento amoroso. Sendo assim, se você pretende atrair um relacionamento amoroso ideal utilize o arquétipo do beija-flor.
  • Sentindo que estamos todos em uma jornada para o crescimento, a cura.
  • A capacidade de ‘ler nas entrelinhas’ de perceber o oculto
    • perceber mensagens ocultas em conversas, livros etc. –
    • perceber conexões que podem estar ocultas para nossas percepções de outra forma.
  • Curando a causa subjacente em vez de apenas o sintoma.
  • Perceber como contos míticos podem curar e são parte da jornada interior
    • usando contos de fadas, metáforas, mitos para explicar e fornecer soluções para o que estamos passando e um nível físico / emocional
  • Aprender as lições, tudo o que veio, veio para nos ensinar.
    • ver como o que poderia ser classificado como um ‘problema’ é uma oportunidade.
    • Encontrar os benefícios e positivos de determinados comportamentos, situações, etc.
    • vendo caminhos que nos levam de volta à saúde e avançamos em nossa jornada de cura.
    • a sensação de que não há nada para consertar, é uma jornada … ‘tudo é fonte experimentando a si mesmo’
  • Coragem e impulso
    • A coragem de embarcar em uma jornada épica.
      • Começando em si mesmo
      • Depois tudo aquilo que deseja empreender, mas muitas vezes não tem coragem ou impulso o bastante
  • Criatividade – Associado com o neocórtex e à nossa capacidade de visualizar, criar e realizar.
    • O arquétipo do beija-flor emana a energia da criatividade. Sendo ideal para pessoas que trabalham com beleza e designer.
  • Evitar a Procrastinação
    • Sendo um pássaro bem rápido que voa de flor em flor e para todos os lados, o beija-flor evita a temida procrastinação e zona de conforto. Essa é uma ótima qualidade para quem deseja ter foco e agilidade, rumo aos seus objetivos.
    • quietude e suavidade em movimento
  • Sociabilidade
    • O arquétipo do beija-flor promove a sociabilidade, ou seja, torna a pessoa mais amigável, comunicativa e criativa. Esse arquétipo é ótimo para as pessoas que são introvertidas e querem começar a ser extrovertidas socialmente.
  • o Colibri também é usado como uma ferramenta do H’oponopono onde tem o poder de neutralizar ou cancelar a energia negativa da falta de dinheiro, pois muda a vibração para a certeza da resolução do problema.

Indo além

À medida que você desenvolve seu próprio relacionamento com os arquétipos, suas descrições evoluem a partir de sua experiência e se tornam suas. Com isso, recomendamos que você se aprofunde no mundo dos arquétipos e conheça nossos Cursos:

Baixe Wallpapers com arquétipos para incluir suas energias de forma visual no dia a dia

Mitos: O Rapto de Perséfone

Hades sempre fora um deus soturno, solitário e recolhido em si. Nascera da união entre Cronos(Saturno) e Réia (Cibele). Cronos, deus do tempo e rei dos titãs temendo à profecia de que um dos filhos o iria destronar e aprisionar, devorou-o tão logo nasceu. Mais tarde, Hades foi vomitado pelo pai, depois que o irmão Zeus dera ao deus do tempo, uma porção mágica para ingerir. Saído das entranhas de Cronos, Hades lutou ao lado dos irmãos Zeus (Júpiter) e Poseidon (Netuno) contra o reinado do pai. Após a vitória foram delimitados os domínios de cada um. Tendo Poseidon o domínio dos mares, Zeus dos céus, e Hades do submundo.

Hades mostrava-se imune ao amor de qualquer deusa ou de qualquer mortal. Seu frio coração irritava Afrodite (Vênus), deusa do amor, que sempre fizera deuses e mortais sucumbirem à sua arte. Hades continuava com o coração intacto e frio. Corria solitário todas as partes do Érebo, que governava energicamente.

Segundo as lendas, Hades era invocado por seus devotos através da emissão de sons produzidos pelo barulho de suas varas ao baterem no chão. Um dia, Hades ouviu as varas que os humanos batiam sobre a terra, invocando-o com o sacrifício de duas cabras negras. Ao sentir o sangue quente dos animais molhar o chão, Hades pôs sobre a cabeça o capacete que o deixava invisível, emergindo das entranhas mais profundas da terra, até a superfície do mundo dos vivos, aceitando assim, o sacrifício.


Caminhando solitário, Hades avistou ao longe, no meio do bosque florido, a mais bela jovem que os seus olhos já tinham contemplado. Era kore. Com o coração a bater como nunca sentira dantes, o frio senhor dos mortos viu emergir de dentro dele um estranho e implacável calor. Invisível, aproximou-se de Core e das amigas. Carinhosamente soprou em seus ouvidos. Core sentiu aquele estranho sopro. Enquanto as amigas arrepiaram-se de temor, a jovem arrepiou-se acometida de uma ternura infinita. Kore sorriu, de repente, o que fez com que Hades se mostrasse visível aos seus olhos. A bela jovem viu surgir à frente o rosto daquele deus forte, olhar grave, de sorriso escorrido e gestos austeros. Apaixonado, Hades revelou-lhe o amor e o desejo de fazê-la a sua esposa eterna. kore ouviu a declaração de Hades, mas nada respondeu, precisava consultar a mãe, a deusa Deméter (Ceres), e o pai, o poderoso Zeus.


Mas Deméter, deusa da agricultura e dos alimentos, sabia que o reino de Hades, o seu irmão, era nas profundezas da terra. Decidiu que não se iria separar da filha, proibindo que ela desposasse o senhor da escuridão. Hades ficou inconsolável. Subiu ao Olimpo e pediu a ajuda do irmão Zeus. Estava perdidamente apaixonado por Core, já não conseguia viver sem ela. Zeus ouviu o irmão, como sabia da recusa de Deméter em deixar a filha partir para o Érebo, aconselhou a Hades que raptasse kore.


Um dia a bela Kore colhia os lírios e as violetas às margens do lago de água cristalina. De repente surgiu o mais belo dos narcisos à beira do lago, de uma cor tão reluzente que encantou kore. Gaia havia o feito surgir a mando de Zeus para atrair a donzella. Como se hipnotizada pela flor, ela debruçou-se sobre o lago para pegá-lo. Foi quando a terra abriu-se em um imenso abismo de escuridão, dele emergindo um carro de ouro puxado por cavalos, conduzidos pelo próprio Hades. Num impulso rápido e certeiro, o senhor do Érebo arrebatou a frágil e bela Core. Assustada, a jovem lançou um grande grito que ecoou pelos campos, enquanto o carro de ouro a conduzia até o Tártaro.

Deméter, deusa da agricultura e mãe de Perséfone, escuta os gritos de desespero de sua filha mas nada vê. Desesperada procura por sua filha durante nove dias, sem obter sucesso. Apenas no décimo dia Deméter consegue a informação através de Hélios (Sol), que tudo vê, e Hécate de que sua jovem filha está sob o cárcere de Hades. Zeus confirma o rapto. Revela à deusa que Core ao cruzar as fronteiras dos Infernos, tornara-se a esposa de Hades, e como rainha do Érebo, passou a chamar-se Perséfone (Prosérpina).

Sem poder atravessar as fronteiras do Érebo em socorro da filha, indignada com Zeus e Hades, devastada e em luto pela perda de Perséfone, Deméter abandou o Olimpo, indo viver com os homens da terra, se refugia em Elêusis. Abandonando os campos e as plantações, deixando de proteger as colheitas e escondendo as sementes Deméter provoca infertilidade ao solo. A primavera eterna desapareceu da terra, levando-a ao inverno e causando fome no mundo todo.

Zeus vendo a fome assolar a humanidade e a terra seca interviu diante de Deméter, mas a deusa só voltaria a proteger a agricultura e aos campos se tivesse a filha de volta. À face da catástrofe que se abatia sobre o mundo, Zeus enviou Hermes (Mercúrio), ao reino de Hades, com a ordem de que ele devolvesse Perséfone à mãe, para evitar que a humanidade faminta, rebelasse-se contra o poder dos deuses.

Hades não se contentou em perder a amada. Mas não poderia desobedecer a ordem de Zeus. Chamou Perséfone à sua presença. Diz a ela que deverá acompanhar Hermes até o mundo dos vivos, sendo devolvida à mãe. Triste, beija a face da amada. Em um último ardil, oferece-lhe uma saborosa romã como lembrança do seu amor. Mal sabia Perséfone que quem comesse qualquer fruto do reino de Hades, deveria retornar posteriormente a ele. Perséfone despediu-se do marido, regressando ao mundo dos vivos.

Deméter recebeu a filha com alegria. Os campos voltaram a florir. Ao abraçar a filha, a deusa lembrou-se de perguntar se ela havia comido alguma fruta no Tártaro, ao que a jovem respondeu afirmativamente, comera o bago de uma romã.

E agora diga-me como ele o arrebatou para o reino das trevas e escuridão, e com que truque o Hades enganou você?
Então a bela Perséfone respondeu-lhe assim:Mãe, vou te contar tudo sem erro. Quando o sortudo Hermes veio, rápido mensageiro de meu pai, o Filho de Cronos, e dos outros Filhos de Urano, pedindo-me que voltasse do Erebos para que você pudesse me ver com seus olhos e assim cessar de sua raiva e terrível cólera contra os deuses, Eu pulei de alegria imediatamente; mas ele secretamente colocou em minha boca comida doce, uma semente de romã, e me forçou a provar contra minha vontade. Também contarei como ele me arrebatou pelo plano profundo de meu pai [Zeus], ​​o Filho de Cronos, e me carregou para as profundezas da terra, e relatarei todo o assunto como você pergunta. Todos nós estávamos brincando no lindo prado, Leukippe e Phaino e Elektra e Ianthe, Melite também e Iakhe com Rhodea e Kallirhoe e Melobose e Tykhe e Okyrhoe, formosos como uma flor, Khryseis, Ianeira, Akaste e Admete e Rhodope e Plouto e o encantador Kalypso; Styx também estava lá e Ourania e a adorável Galaxaure com Pallas que desperta batalhas e Ártemis se deleitando com flechas: estávamos brincando e colhendo flores doces em nossas mãos, açafrões macios misturados com íris e jacintos, e flores de rosa e lírios, maravilhoso de ver, e o narciso que a vasta terra fez amarelecer como um açafrão. Isso eu colhi em minha alegria; mas a terra se partiu abaixo, e de lá o forte senhor, Hades saltou e em sua carruagem dourada ele me levou embora, contra minha vontade, para baixo da terra: então eu chorei com um grito estridente. Tudo isso é verdade, embora me dói contar essa história. 

A deusa desolou-se, sabia que a filha teria que voltar ao Tártaro todos os anos. Diante do ardil, ficou estabelecido por Zeus que Perséfone passaria uma parte do ano ao lado do marido, reinando no Érebo, outra parte ao lado da mãe, na terra e no Olimpo. Assim, durante o tempo que Perséfone despede-se da mãe e retoma o caminho do Érebo, a deusa recolhe-se à tristeza da sua saudade. Em consequência dessa tristeza, as árvores perdem as folhas e as flores, os campos ficam sem as plantas, o inverno invade a terra com o seu vento frio e cortante, deixando-a desolada e coberta pelo gelo. Quando Perséfone retorna aos braços da mãe, alegrando-lhe o coração, as folhas voltam verdes às arvores, as flores invadem os campos, trazendo a primavera novamente ao mundo.

É dito que Hades e Perséfone tinham uma relação calma e amorosa. As brigas eram raras, com exceção de quando Hades se sentiu atraído por uma ninfa chamada Minthe (ou Menta), e Perséfone, tomada de ciúmes, transformou a ninfa numa planta a “garden-mint” ou “hortelã”, destinada a vegetar nas entradas das cavernas ou, em outra versão, na porta de entrada do reino dos mortos. Perséfone interferia nas decisões de Hades, sempre intercedendo a favor dos heróis e mortais, sempre disposta a receber e atender os mortais que visitavam o reino dos mortos à procura de ajuda.


Embora esse seja um conto romantizado, os antigos relatos gregos e romanos de Perséfone concordam que Hades raptou Perséfone contra sua vontade e a estuprou. Nesta versão ela foi raptada contra vontade, mas observe que não se fala nada sobre o estupro.

O que fica um pouco difícil de definir é a linguagem que se perde nas traduções. Nem sempre o que dizemos em nossa língua natal se traduzido literalmente fará sentido em outra língua, porque a linguagem é muito coloquial, cultural e temporal… é necessário alguém que conheça bem as duas línguas, e tendo as vivenciado saiba traduzir o sentido e não as palavras, jargão por jargão por assim dizer. Então aí temos um problema, como traduzir a essência de um coloquialismo de séculos, quando a cultura era muito diferente. Já vi muitos defensores do romance de Hades e Perséfone devido a isso e não posso tirar-lhes totalmente a razão.

Nos tempos antigos, o rapto de donzelas era uma prática comum na Grécia. Um jovem simplesmente tinha que sequestrar aleatoriamente uma garota da casa de seus pais e isso significava que eles eram “casados” aos olhos da sociedade. E é por isso que alguns dizem que não havia nada de errado no mito de Perséfone, que simplesmente contava a história dessa antiga prática de um ponto de vista divino.

Receio que naqueles tempos as mulheres comuns não tinham liberdade ou direitos; ser sequestrada e estuprada e ser considerada “noivas” e depois “esposas” de seus estupradores não era exatamente incomum. Simplesmente, não era considerado grande coisa, era tradição. Deusas não eram exceção. Quase todas as deusas casadas do panteão grego tornaram-se esposas de seu marido por estupro, Hera, Thetis, Metis, Gaia, Helen, para citar algumas.  Perséfone então foi estuprada, sequestrada e desrespeitada, assim como a maioria de seu sexo naquela época. o Hades não era nem mais nem menos ruim do que o grego antigo médio que seguia as tradições patriarcais. Mas Perséfone se ergueu acima de tudo isso para se tornar uma rainha real, poderosa e temida, basicamente roubando o submundo dos domínios do Hades, que depois dela se tornou apenas o nome do lugar, enquanto ela era sua governante.

O que acontece também é que a adversidade faz a habilidade, como que se vendo sem direitos sobre si mesmas e seu destino as mulheres se tornaram por necessidade mais manipulativas, era sua única saída. Moças então fingiriam o rapto diante de sua família e amigos para poderem ficar com aqueles de sua escolha. Esse ardil era sua única possibilidade de definir algo sobre seus destinos. Era isso ou elas acabariam sendo raptadas de verdade tendo sido dadas por seus pais sem aviso prévio.

Outro ponto a ser considerado é que a palavra “estupro” teria no contexto da história antiga o significado de “rapto”, tendo o estupro como o entendemos outra palavra para distingui-lo. – Como disse a certeza se perde na tradução.

O Hino Homérico a Deméter

O mais antigo relato sobrevivente detalhado da história de Hades e Perséfone vem do “Hino Homérico 2 a Deméter”, que provavelmente foi composto por volta do século 7 aC ou por aí. O hino não deixa absolutamente nenhuma ambigüidade de que Hades raptou e estuprou Perséfone totalmente contra sua vontade; até descreve Perséfone várias vezes como “relutante”. Aqui está a descrição da abdução de Perséfone por Hades do Hino homérico a Deméter, traduzida por Diane J. Rayor:

Canto sobre a venerada deusa Deméter de cabelos ricos e sua filha de pernas compridas que Hades arrebatou (o estrondoso e trovejante Zeus a entregou)
enquanto ela brincava com as filhas virgens de Ocean, longe do Grão Dourado de Deméter, que dá frutos brilhantes.
Ela colheu flores exuberantes do prado: rosas, açafrões, lindas violetas, íris, jacintos – e um narciso que Gaia cresceu como uma isca para a menina desabrochando, seguindo as ordens de Zeus, para agradar a Lord Hades.
Todos se maravilharam com a visão fascinante, tanto deuses imortais quanto pessoas mortais:
de sua raiz floresceram uma centena de cabeças perfumadas, e todo o céu acima, toda a terra, e a onda salgada do mar riu. Espantada, ela estendeu as duas mãos para pegar a flor encantadora – e um abismo se abriu na planície de Nyssian. Saiu Lord Hades, deus de muitos nomes, em seus cavalos imortais.
Pegando a garota relutante, ele a carregou em sua carruagem dourada, enquanto ela chorava e gritava alto chamando seu pai, filho de Cronos, o mais elevado e melhor.

Nenhum dos deuses imortais ou povo mortal a ouviu chorar, nem a Oliveira brilhando com frutas – exceto a filha de Perses, Hékate de coração terno , velada em luz, ouviu de sua caverna e o filho brilhante de Lorde Hélios Hyperion ouviu a garota chamando seu pai, filho de Cronos.
Zeus sentou-se longe dos deuses, em seu templo ecoando orações, aceitando ricas oferendas de mortais.
Mas o irmão de seu pai, filho de Cronos com muitos nomes, Senhor dos Mortos, roubou a garota relutante em seus cavalos imortais, com um aceno de Zeus.
Enquanto a deusa ainda podia olhar para a terra e o céu estrelado, forte precipitação dos peixes abundantes do mar e dos raios do sol, ela ainda esperava ver sua querida mãe e a raça dos deuses que vivem para sempre: a esperança ainda encantava sua mente forte, embora ela sofresse.
Mas os picos das montanhas e as profundezas do mar ecoaram com seu grito eterno, e sua mãe deusa a ouviu.
A dor aguda apoderou-se de seu coração; com as duas mãos ela rasgou o véu de seus cabelos ambrosíacos, jogou uma capa preta sobre os ombros e disparou como um pássaro sobre a terra e o mar nutritivos, procurando: mas nenhum dos deuses imortais ou povo mortal diria a ela a verdade,
nem pássaros presságios vêm trazendo mensagens ”.


Como Arquétipo Perséfone é vulnerável tendo sido manipulada enquanto donzela pela mãe que a querendo apenas para si, não permitia que outros deuses interessados em cortejar a filha se aproximassem. Tendo sido enganada, caindo numa emboscada planejada por seu pai ao ordenar que Gaia a atraísse com a beleza e perfume de uma flor e por fim raptada por seu tio/marido. Não é então apenas o cenário de um estupro que a faz uma deusa vulnerável, embora todas deusas vulneráveis tenham vivido esse cenário na mitologia.

Vale ressaltar que essas lendas como as conhecemos embora muito mais antigas nos foram contadas na visão da era patriarcal, assim como novas versões mais românticas e suaves são contadas atualmente sobre a história de Perséfone e Hades nos livros infantis. O que não nos garante que havia uma versão anterior? Que a ideia de colocar uma deusa como estuprada, representando não apenas sua vulnerabilidade por ser mulher, mas subjugando-a ao masculino que neste contexto seria o mais forte, único dono da sua vontade e sexualidade não tenha sido inserida pelo patriarcado como justamente como uma forma de subjugar o feminino em sua psique, retirando o seu poder sobre si mesma?